Prefeitura do Rio de Janeiro confirma que pode criar e excluir linhas de ônibus

Comitê havia sido criado para investigar 'sumiço' em linhas de ônibus. Foto: Kawhander Santana / Ônibus Brasil.

Zona Oeste é a região que está recebendo prioridade nas avaliações da secretaria municipal de transportes

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

O passageiro de ônibus da cidade do Rio de Janeiro deve se preparar para mudanças na rede de linhas municipais. A Prefeitura, por meio de nota ao Diário do Transporte, admitiu nesta terça-feira, 1º de setembro de 2020, que deve fazer alterações nos serviços, inclusive com a criação e exclusão de linhas.

De acordo com a nota, já estão sendo realizados os levantamentos e o objetivo, ainda de acordo com a prefeitura é “atender às atuais necessidades dos passageiros”.

A região que está recebendo maior atenção, de acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, é a Zona Oeste, considerada pela Pasta a mais complexa e que recebe o maior número de reclamações.

Confira a nota da SMTR, na íntegra:

A Secretaria Municipal de Transportes deixa claro que o Comitê Executivo, criado em agosto e publicado em Diário Oficial, tem o objetivo de readequar e melhorar o fluxo das linhas de ônibus na cidade, devido aos impactos causados pela pandemia. A equipe técnica está realizando amplos levantamentos, a fim de propor medidas de readequação do sistema, possibilitando alterações que atendam às atuais necessidades dos passageiros, que, conforme a resolução publicada, podem resultar na criação, exclusão ou alteração dos serviços, além do ajuste da frota em circulação, tendo como base a estrutura de linhas do sistema, que atualmente conta com 688 serviços.

As linhas da Zona Oeste tiveram prioridade de avaliação devido à complexidade da região e ao índice de reclamações recebidas no canal SMTR com VOCÊ. Porém, as medidas adotadas serão divulgados oportunamente, já que os trabalhos ainda estão em andamento.

FISCALIZAÇÃO

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Transportes, realizou ações de fiscalização nas garagens de ônibus da cidade. As ações resultaram na retomada de 83 linhas municipais.

Relembre: Após fiscalização, mais oito linhas de ônibus são retomadas no Rio de Janeiro

As ações nas garagens integram as atividades do Comitê Executivo emergencial, criado para atuar com foco nos serviços que deixaram de operar à revelia do poder concedente.

Relembre: Prefeitura do Rio de Janeiro faz nova operação em garagens e outras 34 linhas voltam a circular

Leia também: Após operação da prefeitura, 33 linhas de ônibus voltam a operar no Rio de Janeiro

Em agosto, a Prefeitura criou o “Comitê Executivo no âmbito da Secretaria Municipal de Transportes” para readequação emergencial das linhas e serviço público de ônibus na capital fluminense.

Um dos principais objetivos deste grupo foi avaliar os impactos sofridos pelo transporte durante a pandemia de Covid-19. Além disso, o grupo verifica as linhas com mais reclamações, inclusive as denúncias de “sumiço” de linhas.

Leia também: Prefeitura do Rio de Janeiro cria comitê para readequar transporte coletivo

MINISTÉRIO PÚBLICO

O MPRJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro), por meio das Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva do Consumidor, começou a receber reclamações sobre falta de linhas de ônibus nas ruas. O “sumiço” dos itinerários poderá ser denunciado por meio da plataforma Consumidor Vencedor.

De acordo com o órgão público, o desaparecimento das linhas está sendo objeto de diversas reclamações recebidas por meio da Ouvidoria/MPRJ, alcançando todo o estado do Rio de Janeiro. Diante disso, a iniciativa de divulgar o site Consumidor Vencedor tem como objetivo oferecer à população um meio de contato direto para comunicar essas questões.

Relembre: Ministério Público do Rio de Janeiro apura retirada de linhas de ônibus em todo o estado

Adamo Bazani e Jessica Marques, jornalistas especializados em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta