CPTM assina contrato de R$ 4,1 milhões para drenagem de extensão da linha 9-Esmeralda para o extremo Sul

Linha 9-Esmeralda deve chegar a Grajaú em 2022

Previsão é de trecho ser entregue até metade de 2022

ADAMO BAZANI

A CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos publicou nesta terça-feira, 01º de setembro de 2020, extrato de contrato para implantação de obras de travessias de drenagem nos dois trechos da extensão da linha 9-Esmeralda da CPTM em direção à zona Sul da capital.

Os trechos são entre Grajaú e estação Mendes/Vila Natal e depois até Varginha.

O contrato, de acordo com a publicação oficial, será de 12 meses com a empresa Incorplan Engenharia Ltda.

O valor é de R$ 4,1 milhões (R$ 4.162.629,67).

PREVISÕES:

Como mostrou o Diário do Transporte, a retomada das obras da estação Varginha, no extremo da Zona Sul da capital paulista, ocorreu em janeiro de 2020. A promessa do governador João Doria, na ocasião, era de entrega da estação em julho de 2022. A obra estava parada desde 2015 por causa de problemas em relação aos contratos.

Também no mesmo dia, 18 de janeiro de 2020, o presidente da CPTM, Pedro Moro, disse que o terminal de ônibus terá em torno de 10 mil metros quadrados e plataformas cobertas para embarque e desembarque.

A estação Varginha da CPTM terá cinco mil metros quadrados de área, quatro andares com acessos e mezaninos e deve receber em torno de 50 mil passageiros por dia.

O custo total da obra, de acordo com o governador João Doria, será de R$ 152 milhões, com recursos do governo de São Paulo e também da União.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/01/18/doria-promete-retomada-de-todas-obras-paradas-ate-julho-deste-ano-e-entrega-da-estacao-varginha-ate-metade-de-2022/

Já no dia 11 de janeiro de 2020, em visita às obras da estação Vila Natal Mendes, intermediária da extensão, o presidente da CPTM disse ao Diário do Transporte que a previsão de entrega do lote 01 da extensão era até o final de 2020.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta