Funcionário do Metrô de São Paulo distribui marmitas para moradores de rua há 15 anos

Publicado em: 26 de agosto de 2020

Metroviário usa ‘talento’ na cozinha para ser solidário. Foto: Divulgação.

Trabalho voluntário é realizado toda semana desde 2005 pelo assistente administrativo Wagner Pavanelli

WILLIAN MOREIRA

Nesta sexta-feira, 28 de agosto de 2020, é comemorado o Dia do Voluntário. No setor de transporte, Wagner Pavanelli, de 57 anos, é destaque.

O assistente administrativo trabalha no Metrô de São Paulo desde 1986. No sábado, 29, Pavanelli completa 15 anos de um trabalho voluntário liderado por ele, por meio do qual moradores de rua de Jandira, na Região Metropolitana, recebem marmitas.

Todos os sábados, em parceira com a Casa Espírita a Luz do Cristo, Wagner e outras pessoas ajudam a população em situação de rua, entre 18h às 21h. O trabalho é feito com a colaboração de colegas da Companhia do Metropolitano.

Além disso, Pavanelli usa seus dotes culinários para cozinhar as refeições que são distribuídas, além de contar com a ajuda dos colegas de trabalho.

As ações de voluntariado do metroviário começaram em 2005, quando o profissional atendeu o sonho de uma menina moradora de Cidade Tiradentes, no extremo Leste da capital.

Na ocasião, o sonho da garotinha era comer lasanha, com frango e maionese. Assim, Pavanelli, que já era conhecido pelos colegas do Metrô pelo talento na cozinha, se comprometeu em atender o pedido da jovem.

“A alegria, a felicidade daquela menina e de seus irmãos foram tão significativas para mim, que não parei mais de ajudar as pessoas”, contou o metroviário, em nota.

OUTRAS ATIVIDADES

Desde então outras ações foram feitas por Pavanelli, como em 2013 quando, junto ao IECIM – Instituto Espírita Cidadão do Mundo de Santana de Parnaíba, distribuiu 13 mil cestas básicas para a população carente. O projeto ainda é realizado anualmente.

Em 2018, o metroviário apresentou problemas de saúde e precisou passar por hemodiálise três vezes por semana, desde então. Mesmo assim, Pavanelli optou por não se ausentar de sua tarefa em cozinhar e destinar marmitas para os moradores de rua.

“Esse trabalho é o remédio que me dá forças para seguir em frente”, afirmou também Pavanelli, em nota divulgada ao Diário do Transporte.

CARREIRA

Wagner Luiz Pavanelli, é paulistano, tem 57 anos, é casado e tem três filhos. Está na Companhia do Metropolitano desde 19 de maio de 1986.

Segundo o Metrô, o profissional iniciou carreira na Segurança, passou ainda pela Operação, Manutenção e agora está lotado no CCO – (Centro de Controle Operacional) da companhia.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta