Semob abre consulta pública sobre concessão do Metrô do Distrito Federal

Publicado em: 25 de agosto de 2020

Governo projeta economia de R$ 195 milhões com a concessão. Foto: Divulgação / Governo do Distrito Federal.

Durante 30 dias, membros da sociedade civil poderão opinar e enviar sugestões sobre o projeto

WILLIAN MOREIRA

A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) do Distrito Federal abriu nesta terça-feira, 25 de agosto de 2020, uma consulta pública com prazo de 30 dias sobre o projeto de concessão do Metrô para a iniciativa privada.

De acordo com a secretaria, a projeção é de um aumento de 70% na capacidade de transporte de passageiros, com a diminuição em 40% do tempo de espera em horários de pico.

O projeto de concessão será por um prazo definido, sendo que após o fim do contrato, toda a estrutura do sistema retornam para a administração pública.

A empresa vencedora ganhará o direto de explorar espaços comerciais e administrar o sistema, promovendo uma gradual modernização das estações e substituição de trens, colocando ar condicionado e levando acessibilidade para todas estações. Também está prevista a construção da estação Sul 104.

ECONOMIA ANUAL DEVE CHEGAR A R$ 195 MI PARA O DF

A expectativa do Governo é de economizar por ano R$ 195 milhões, durante os 30 anos de concessão. O recurso poupado, conforme informado em nota, poderá ser usado na expansão do Metrô e em outras ações voltadas para a infraestrutura.

Ainda segundo nota divulgada para a imprensa, o Governo do Distrito Federal espera com consulta pública, dar mais visibilidade ao projeto e fomentar o interesse da sociedade em participar deste tipo de debate.

Todas as manifestações/sugestões devem ser enviadas até o dia 25 de setembro por e-mail via consultametro@semob.df.gov.br, ou pelo correio com aviso de recebimento, para o endereço: Setor de Áreas Isoladas Norte – SAIN – Estação Rodoferroviária Sobreloja Ala Sul – CEP: 70631-900, Brasília/DF. Durante a audiência pública as pessoas também poderão entregar pessoalmente e protocolar as contribuições.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta