Transporte coletivo de Teresina (PI) terá limite de passageiros por ônibus

Medidas passam a valer na segunda-feira, 24. Foto: Joan Carlos/Ônibus Brasil.

Determinação foi expressa em decreto e busca evitar aglomerações e risco de contágio pelo coronavírus

WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura de Teresina, no Piauí, informou que vai limitar a quantidade de passageiros no transporte público e ampliar a frota de ônibus na cidade. O objetivo é prevenir o avanço do coronavírus, frente ao aumento da demanda em razão da retomada das atividades econômicas.

As novas diretrizes foram expressas por meio do Decreto Municipal nº 20.027, assinado nesta quinta-feira, 20 de agosto de 2020, pelo prefeito Firmino Filho.

No documento está previsto que os coletivos poderão circular com a quantidade máxima de passageiros sentados, mas de nenhuma maneira é permitido o transporte com pessoas em pé, cabendo ao motorista e cobrador realizarem o controle.

“Mesmo ampliando a frota em circulação, após a reabertura das atividades econômicas, verificamos que houve um aumento no número de pessoas circulando no transporte público. Para evitar o excesso de lotação por veículo, estamos adotando novas medidas que irão reduzir os riscos de disseminação do vírus”, explicou o prefeito Firmino Filho, em nota divulgada para a imprensa.

O decreto estabelece ainda que as empresas que atuam no transporte do município aumentem suas frotas, afim de colaborar com o cumprimento da nova regra.

A fiscalização será realizada pela Guarda Civil Municipal e pelos fiscais da Strans, podendo aplicar multas previstas na regulamentação do Sistema de Transporte Público Coletivo Municipal.

FINAL DE SEMANA

No sábado (22) e domingo (23), em continuidade das medidas restritivas, o transporte público será suspenso, retornando na segunda já com as novas regras em vigor.

Portanto, o final de semana será importante para a Strans e as empresas se prepararem para atender a demanda dos dias úteis.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Katia disse:

    Pra quem será a multa ?

Deixe uma resposta