Novo laudo aponta que ônibus podem circular na Ponte dos Barreiros, em São Vicente (SP)

Publicado em: 21 de agosto de 2020

No local, está liberada a circulação de motos, carros de passeio, camionetes e micro-ônibus. Foto: Cássio Moraes / Secom.

Parecer será enviado ao IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas)

JESSICA MARQUES

O prefeito de São Vicente, no Litoral Paulista, Pedro Gouvêa, informou que um novo laudo aponta que ônibus e caminhões já podem circular na Ponte dos Barreiros. A passagem é a principal ligação entre as áreas Continental e Insular do município.

O próximo passo será enviar o documento ao IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) para verificar a possibilidade de liberação de passagem para esses veículos.

Conseguimos laudo técnico comprovando que os ônibus podem passar com segurança pela Ponte dos Barreiros. Agora estamos na luta para conquistar a liberação na Justiça o quanto antes. Seguimos todos os critérios técnicos na obra e, como mostra o documento, não existe razão para os ônibus convencionais não poderem passar”, afirmou o prefeito, nas redes sociais.

Atualmente, o atendimento do transporte coletivo municipal e também o intermunicipal realizado pela EMTU, precisa ser realizado somente com micro-ônibus no local. Isso ocorre em razão do peso máximo suportado pela estrutura, que não permite o trânsito de veículos pesados.

Relembre: Micro-ônibus que atende travessia da Ponte dos Barreiros, em São Vicente, não será tarifado

HISTÓRICO

A Ponte Jornal A Tribuna, conhecida como Ponte dos Barreiros, foi fechada para o tráfego de veículos em 30 de novembro de 2019, por determinação da Justiça, que atendeu à solicitação do Ministério Público.

Em dezembro de 2019, o Governo Federal anunciou que faria o investimento necessário para a recuperação da estrutura. Três meses depois, em março, a Caixa Econômica Federal (CEF) autorizou a liberação dos recursos.

As obras foram divididas em duas fases, sendo a primeira em caráter emergencial, no valor de R$ 5.767.831,91 (já concluída). A segunda, no valor de R$ 51.064.668,68, contempla a recuperação das demais estacas e reforma geral da ponte.

A Terracom, empresa que ficou responsável pela execução do projeto da primeira fase, iniciou as obras em abril. Elas foram concluídas no dia 6 de junho, com a recuperação de 52 estacas que apresentavam maior desgaste, uma longarina (vigas longitudinais ou principais) de um dos tabuleiros e três travessas.

Por sua vez, no dia 16, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, esteve em São Vicente para a assinatura do Termo de Liberação de Recurso, garantindo o pagamento da primeira parcela da verba.

Confira as fases das obras, de acordo com a Prefeitura:

Primeira fase

Na primeira fase, que ficou a cargo da empresa Terracom, foram recuperadas 52 estacas, uma longarina e três travessas. O serviço foi finalizado 15 dias antes do prazo previsto. Isso possibilitou a antecipação da reabertura para o tráfego de veículos leves, mediante aprovação, por meio do laudo técnico, do IPT, e da autorização da Justiça.

De acordo com a Prefeitura, em seu parecer, o IPT considerou válidos os documentos apresentados, por atender às normas técnicas e aos procedimentos adotados para elaboração, sobretudo do projeto executivo com análise e simulações utilizando-se de parâmetros compatíveis com o tipo de estrutura.

O instituto teria informado, ainda, que os relatórios e resultados de análises laboratoriais dos materiais empregados “foram considerados coerentes com os procedimentos normatizados”.

Quanto à qualidade técnica do reforço executado (execução das obras), o laudo apontou que “não foram observadas anomalias construtivas, e apresentam aspecto normal para esse tipo de obra civil”.

Com isso, o IPT considerou que a Ponte Jornal A Tribuna está apta a receber o tráfego de veículos de até dois eixos, com peso bruto total de até oito toneladas por eixo e com velocidade limite de 40 km/hora, em toda sua extensão de 623 metros, nas duas faixas de tráfego, nos dois sentidos.

Segunda fase

Com a primeira fase de obras finalizada, a Prefeitura agora segue para iniciar a execução da segunda, conforme Pedro Gouvêa. O projeto executivo necessário para a próxima etapa já está 98% concluído, em breve será publicado o edital para definir a empresa responsável pela obra, que tem como objetivo garantir a recuperação de 100% da ponte.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Samuel Joselito disse:

    Travessia Santos-Guaruja de balsa; São Vicente-Continente essa “PINGUELA” !!!
    Ainda bem que é na ‘Locomotiva” do Brasil, senão teriam que atravessar a NADO !

Deixe uma resposta