Rodovias de São Paulo têm redução de 9,8% no número de evasões de pedágio

Publicado em: 19 de agosto de 2020

Evadir pedágio é infração de trânsito. Foto: Divulgação / Artesp.

De janeiro a julho deste ano, Artesp registrou 792 mil casos

JESSICA MARQUES

As rodovias sob concessão da Artesp – Agência de Transporte do Estado de São Paulo tiveram uma redução de 9,8% no número de evasões de pedágio. De janeiro a julho deste ano, a agência registrou 792 mil casos, comparados a 878 mil no mesmo período de 2019.

Por sua vez, o total no primeiro semestre de 2018 foi de 868 mil, enquanto em 2017 foi de 1,5 milhão e em 2016, de 2,3 milhões, o que demonstra uma redução gradual no índice. A evasão de pedágio é uma infração grave prevista no Artigo 209 do Código de Trânsito Brasileiro.

Além da infração de trânsito, que gera multa de R$ 195,23 e cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), a evasão de pedágio pode aumentar o risco de acidentes, segundo a Artesp.

“É importante ressaltarmos que o motorista que evade e deixa de pagar o pedágio, além de descumprir a lei, ainda está colocando em risco sua vida e a vida de outras pessoas ao aumentar as chances de acidentes durante a passagem, seja por trafegar muito próximo do veículo da frente ou pelo desrespeito à sinalização e ao limite de velocidade estabelecido”, afirma Milton Persoli, diretor geral da Artesp.

“Embora os números ainda sejam altos, a redução no índice demonstra que o trabalho integrado de monitoramento das concessionárias reguladas pela Agência, juntamente com a Polícia Militar Rodoviária, tem surtido um efeito positivo”, complementou.

AÇÕES

Em nota, a Artesp detalhou diversas ações realizadas para combater a evasão de pedágio e dicas de segurança em cabines automáticas. Confira:

Dentre as ações realizadas pelas 20 concessionárias reguladas pela ARTESP, em conjunto com a Polícia Militar Rodoviária, estão: monitoramento por vídeo 24 horas por dia nos Centros de Controles Operacionais (CCOs), com foco principal nas pistas de pedágio automático; presença policial nas praças de maior incidência de evasão; mapeamento e identificação de veículos com placas descaracterizadas; campanhas educativas em canais de mídia e mensagens nos painéis eletrônicos ao longo dos 10,8 mil quilômetros de rodovias concedidas, e instalação de equipamentos automáticos não metrológicos, programados especificamente para detectar a evasão nas pistas automáticas.

Desde 2013, uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) permite que um agente de fiscalização multe o veículo usando apenas o sistema de monitoramento por vídeo. Neste caso, a notificação de autuação é enviada ao endereço do proprietário do veículo. Ao receber, ele poderá indicar o verdadeiro condutor infrator, caso não seja ele quem tenha cometido a evasão.

Dicas de segurança em cabines automáticas

• As pistas são exclusivas para veículos com tag ativo, assim, é bom manter o dispositivo instalado de forma correta, além de verificar o saldo e a regularidade junto à operadora; 

• Nas aproximações das praças de pedágio, os usuários deverão atentar para a redução gradativa da velocidade regulamentada, bem como, estabelecer a distância segura dos demais veículos. Estando com o tag ativo e regular, na entrada e passagem pela pista automática, mantenha velocidade constante e dentro dos limites definidos – 40 Km/h;
• O semáforo de fiscalização passará do vermelho para o verde, indicando a regularidade da passagem;
• Caso o semáforo se mantenha no vermelho, o usuário deverá parar e aguardar orientação do funcionário da concessionária.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta