Rio Grande do Norte terá volta integral do transporte intermunicipal em 21 de agosto

Decreto editado neste sábado pela governadora Fátima Bezerra determina a retomada do fluxo regular da frota de ônibus, reduzida em função da pandemia

ALEXANDRE PELEGI

Decreto editado pela governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, e publicado no Diário Oficial neste sábado, 15 de agosto de 2020, decreta a retomada do fluxo regular da frota de ônibus intermunicipais, reduzida em função da pandemia.

As linhas que circulam na região Metropolitana de Natal devem voltar ao horário normal a partir do dia 21 de agosto.

O documento, que se refere ao Sistema de Transporte Coletivo Intermunicipal de Passageiros do Rio Grande do Norte (STIP), altera o Decreto Estadual nº 29.583, de 1º abril de 2020, e informa que partir do dia 21 de agosto as empresas que exploram o serviço devem retomar o fluxo regular de suas frotas.

O Decreto determina, no entanto, que as empresas de ônibus deverão seguir as medidas estabelecidas no Protocolo Setorial para retomada das atividades relativas ao transporte no Estado, conforme determinado na Portaria nº 017/2020 – GAC/SESAP/SEDED, de 31 de julho de 2020, com fim de mitigar os riscos de transmissão da COVID-19.

O diretor de transporte do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Rômulo Lins, órgão competente pela gestão e fiscalização do transporte intermunicipal, alerta para o risco de superlotação nos horários de pico e orienta à população a usar os horários chamados de entre picos. “É interessante ressaltar para a população que a pandemia não acabou e, mesmo que as empresas obedeçam ao protocolo de segurança, cabe a cada pessoa ter discernimento sobre a necessidade de sair de casa. E se for sair, optar por não entrar em ônibus lotado, que todo mundo sabe é uma realidade que não é de agora”, disse.

O decreto prevê ainda que as empresas podem apresentar ao DER um plano de redução para as linhas que ainda não apresentaram demanda.



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta