Indústria automotiva demitiu 3,1 mil neste ano

Publicado em: 9 de agosto de 2020

Chassis de ônibus

Segmento de ônibus esboça reação, mas não o suficiente ainda no acumulado do ano

ADAMO BAZANI

A indústria automotiva, incluindo todos os segmentos, desde veículos leves aos caminhões e ônibus, demitiu neste ano em torno de 3,1 mil trabalhadores (janeiro a julho).

O dado faz parte do levantamento mensal da Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores divulgado nesta semana.

Somente no mês de julho foram 1,5 mil cortes de empregos.

O acumulado considera as 747 demissões pela Renault, no Paraná, mas o sindicato dos metalúrgicos conseguiu reverter os cortes na Justiça. A montadora pode recorrer.

A maior parte das demissões em todos os segmentos ocorreu em julho, mês que a indústria começou a registrar uma reação do mercado em relação a junho. Mas, no acumulado do ano, a produção de veículos automotores registra queda de 48,9% em relação a janeiro-julho de 2019, chegando neste ano a aproximadamente 900 mil unidades.

Como mostrou o Diário do Transporte nesta semana, o mercado de ônibus, um dos indicadores do nível de atividade econômica das cidades, esboça uma reação, mas, no acumulado do ano, houve uma queda de 38,9% na produção de coletivos no Brasil.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/08/07/covid-19-causa-queda-de-389-na-producao-de-onibus-no-brasil-de-janeiro-a-julho/

A indústria automotiva no Brasil emprega em torno de 120 mil pessoas de forma direta.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta