Trabalhadores do transporte coletivo em Coronel Fabriciano (MG) paralisam atividades

Publicado em: 4 de agosto de 2020

Paralisação deve durar duas horas. Foto: Rodrigo Matheus/Ônibus Brasil.

Principal reivindicação é pagamento do salário por parte do Governo Federal, por meio da MP 936

WILLIAN MOREIRA

Os motoristas e cobradores do transporte coletivo na cidade de Coronel Fabriciano, em Minas Gerais, cruzaram os braços na manhã desta terça-feira, 04 de agosto de 2020. A greve é realizada em razão de atraso no pagamento de parte dos salários.

A paralisação tem previsão de duração de duas horas, de acordo com informações do Diário do Aço. No período, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Coronel Fabriciano (Sinttrocel) dialoga com a empresa do transporte, buscando solução para o problema.

Também segundo o portal local, o sindicato alega que os pagamentos do mês de junho e julho foram feitos de forma parcial, uma vez que a parte que caberia ao Governo Federal pagar não foi efetuada.

Isso se deve pela razão de as empresas da região terem aderido a Medida Provisória 936, permitindo uma redução de 25%, 50% ou 70% do salário, com o poder federal complementando o valor total do salário.

A empresa Saritur, que atua em Coronel Fabriciano, optou por diminuir em 50% o pagamento, e apesar do problema, tudo indica ser um erro de informação da empresa ao governo.

Os veículos que não saíram para duas respectivas linhas, permaneceram estacionados na Avenida Albert Scharlet.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta