Transporte coletivo na Grande Vitória tem reforço na frota de 100 ônibus

Publicado em: 3 de agosto de 2020

Foto: Matheus Souza

Objetivo da Semobi é atender o crescimento da demanda pelo serviço. Secretário havia anunciado aumento de ônibus em julho

WILLIAN MOREIRA

A Secretaria de Estado de Mobilidade Urbana e Infraestrutura (Semobi) reforçou a frota de ônibus do sistema Transcol, que atende passageiros na região da Grande Vitória.

No total, 100 coletivos a mais saíram às ruas nesta segunda-feira, 03 de agosto de 2020, buscando evitar aglomerações em pontos e terminais, como também a lotação nos veículos, resultado de um aumento na demanda do transporte.

Segundo o secretário Fábio Damasceno, 1200 ônibus estão atendendo a região e a Ceturb está acompanhando para realizar ajustes nos intervalos entre os coletivos, caso for necessário.

Damasceno também explicou que os veículos com ar-condicionado, atualmente parados, devem retornar quando as medidas de segurança sejam atendidas, evitando a propagação do coronavírus.

Em 18 de julho, como mostrou o Diário do Transporte, o Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) notificou o Semobi, Fábio Damasceno, para que procedesse à edição do “Protocolo do Transporte Público”, com normas complementares para o funcionamento regular e adequado do serviço de transporte público coletivo.

A instituição havia recebido centenas de reclamações de que haveria superlotação nos ônibus e terminais na Região Metropolitana. Relembre: MP notifica Secretário do Transporte do Espírito Santo para que apresente protocolo de combate à contaminação da Covid-19 no Transcol

No dia 22 de julho, Fábio Damasceno informou em entrevista à imprensa regional que a partir de 03 de agosto o Estado aumentaria o número de ônibus do Transcol circulando na Grande Vitória.

A medida, repetiu ele, busca reduzir a quantidade de passageiros dentro de um mesmo veículo, diminuindo o risco de transmissão do novo coronavírus.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta