Doria anuncia mudanças no plano de relaxamento de quarentena no Estado de São Paulo

Publicado em: 27 de julho de 2020

João Doria em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 27 de julho de 2020

Governador chamou alterações de “calibragem” do Plano São Paulo. Deverá ser mais fácil avançar de fases. Secretária disse que mesmo com o novo critério, hoje a capital paulista ainda não evoluiria para a fase verde.

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

O governador João Doria anunciou em entrevista coletiva no início da tarde desta segunda-feira, 27 de julho de 2020, mudanças nos critérios do plano para o relaxamento da quarentena no Estado de São Paulo.

Doria chamou as alterações de “calibragem” do Plano São Paulo.

Na prática, vai ficar mais “fácil” para as cidades evoluírem de fases da quarentena. São cinco fases, da mais restritiva para a que possibilita maior abertura das atividades: Fase 1-Vemelha, Fase 2-Laranja, Fase 3-Amarela, Fase 4-Verde e Fase 5-Azul.

A cidade de São Paulo, por exemplo, hoje na fase 3, teria mais chances de evoluir com maior velocidade para a fase 4.

Segundo o coordenador do comitê de contingência da Covid-19, Paulo Menezes, os principais pontos do plano são mantidos e as principais alterações se dão da fase 3-amarela para a 4-verde.

“Esse ajuste que está sendo feito hoje dá mais estabilidade na transição, quando passar do amarelo para o verde. Antes, uma cidade evoluía para uma fase e, muitas vezes, logo depois, tinha de regredir, o que causava uma instabilidade e dificuldades na programação das atividades econômicas, como com investimentos e horários” – completou o coordenador-executivo do comitê, João Gabbardo.

Serão incluídas margens de segurança para evitar a regressão das fases de 2,5 pontos percentuais no quesito ocupação de leitos e de 0,1 ponto percentual no índice de evolução da pandemia, segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.

“As regiões não poderão passar da fase amarela para a verde se não ficarem ao menos 28 dias na fase amarela” – disse a secretária.

Respondendo a perguntas de jornalistas, Ellen disse que mesmo com o novo critério, hoje a capital paulista ainda não evoluiria para a fase verde.

Além disso, haverá possibilidade de direcionar leitos de UTI que eram somente para a Covid-19, para outras doenças.

Na coletiva, foram apresentados os números da Covid-19 até o início da tarde:

Covid-19 – 27/07/2020

BRASIL – 2.419.091 casos confirmados – 87.004 óbitos

SÃO PAULO –487.654 casos confirmados – 21.676 óbitos

Taxa ocupação UTI

ESTADO SP – 65,7%

GRANDE SP – 63,3%

Internados

UTIs- 5.668

Enfermaria – 7.924

Casos Recuperados – 337.434

Altas hospitalares –65.112

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Willian Moreira, em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta