Fiscalização apreende 13 ônibus na Região Metropolitana de São Luís (MA)

Publicado em: 24 de julho de 2020

Veículos foram parados em fiscalização em meio aos trajetos

Agentes encontraram veículos com pneus desgastados, bancos rasgados e elevador de acessibilidade sem funcionar

WILLIAN MOREIRA

A Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) realizou nesta quinta-feira, 23 de julho de 2020, uma fiscalização no transporte coletivo na Região Metropolitana de São Luís, no Maranhão, e apreendeu 13 ônibus por constatar irregularidades.

Segundo a MOB foram retidos cinco ônibus da Empresa Abreu, quatro da Marina e outros quatro da Vipper, que dentre os problemas encontrados estão veículos com pneus desgastados, assentos danificados, vidros trincados e elevadores de acessibilidade sem funcionar.

As três empresas foram notificadas e seus veículos devolvidos, com prazo de 15 dias para colocarem os coletivos em condições de uso, caso contrário podem perder o direito de atuar no transporte público.

“Esse trabalho de fiscalização é essencial para buscarmos a excelência do serviço. De forma que vamos continuar a verificar as exigências legais dos modais de transportes do Maranhão de competência da MOB, visando proporcionar viagens mais segurar e confortáveis para a população” disse Lawrence Melo, presidente da MOB em nota divulgada para a imprensa.

Em ação anterior em 20 de julho, vinte e três ônibus haviam sido retirados de circulação por ultrapassarem a idade máxima de dez anos, com seus validadores bloqueados para evitar o uso.

Os coletivos pertenciam às empresas Viação Aroeiras, Marina, Expresso União, Viação Pericumã, Ratrans, Expresso Tapajós, Rio Claro e Planeta Transportes.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/07/20/maranhao-retira-23-onibus-antigos-de-circulacao-do-semiurbano/

Pneus carecas, bancos soltos e levadores para pessoas com deficiência sem funcionar foram problemas encontrados, de acordo com SEMOB

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta