SPTrans realiza higienização automatizada de ônibus em nove terminais da capital paulista

Publicado em: 23 de julho de 2020

Limpeza começou a ser feita desde 07 de julho de 2020. Foto: Divulgação.

Limpeza é feita com equipamento Atomizador Elétrico Portátil 

JESSICA MARQUES

A SPTrans informou, em nota, que passou a realizar higienização automatizada de ônibus em nove terminais da capital paulista. A limpeza começou a ser feita desde 07 de julho de 2020.

Para higienizar os veículos, é utilizado um equipamento Atomizador Elétrico Portátil. O objetivo é evitar a contaminação pelo novo coronavírus, causador da Covid-19.

“O equipamento pulveriza o produto peróxido de hidrogênio diluído, desinfetando as superfícies onde aplicado: piso e locais onde há contato dos passageiros como balaústres, corrimãos e assentos”, explicou a SPTrans.

“Com o novo sistema, a higienização no interior dos ônibus nos terminais onde o equipamento está disponível é realizada em apenas dois minutos, sendo feita toda vez que o veículo chega aos terminais urbanos após o desembarque dos passageiros, reduzindo o tempo comparado com a limpeza manual. A ação é feita por dois funcionários de uma empresa terceirizada contratada pela SPTrans”, detalhou também.

Além disso, a SPTrans informou que continua a ser feita a limpeza manual nos terminais que ainda não possuem estrutura técnica (tomadas) ou onde há menor fluxo de passageiros. Neste caso, a higienização é feita com peróxido de hidrogênio. A expansão para outros terminais será feita de forma gradativa.

Veja a relação de terminais que utiliza o novo sistema de limpeza:

– Capelinha  
– Carrão
– Grajaú  
– Mercado
– Parque D. Pedro II
– Pinheiros
– Sacomã
– Santo Amaro  
– Vila Nova Cachoeirinha

REFORÇO NA HIGIENIZAÇÃO

A SPTrans também informou que os terminais de ônibus da capital vêm recebendo reforço na higienização para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

“Desde o início da pandemia de Covid-19, plataformas, gradis, pistas de rolamento e áreas comuns dos terminais municipais estão tendo a limpeza complementada, passando por lavagens noturnas. Além disso, ao longo do dia os locais também recebem varrições de todas as plataformas, recolhimento de lixo, higienização e desinfecção dos equipamentos de uso comum”, informou a SPTrans.

Os terminais Amaro Gurgel, Princesa Isabel, Bandeira, Parque D. Pedro II, na região central, Penha, Aricanduva, Carrão, Sapopemba e Itaquera II, na Zona Leste, Grajau, Parelheiros e Varginha, na Zona Sul, são alguns dos equipamentos que foram higienizados nas última semana.

Com mais de 470 funcionários, são duas as empresas responsáveis pela higienização dos terminais. O nome das companhias, porém, não foi divulgado.

“Elas ampliaram a frequência da higienização dos banheiros para que seja realizada mais vezes ao longo do dia. Os mais movimentados contam com funcionários fixos nos banheiros, que higienizam os equipamentos nos horários de menor movimentação e à noite fazem a lavagem geral dos equipamentos.”

Neste caso, a limpeza é realizada com desinfetante e água sanitária para prevenir a disseminação da Covid-19. A SPTrans acompanha diariamente a prestação do serviço de limpeza nestes locais para garantir a qualidade do serviço prestado à população.

AÇÕES DA PREFEITURA

Além disso, a Prefeitura adotou diversas ações para reduzir o risco de contágio dos usuários do transporte público pelo novo coronavírus.

Confira as principais:

  • Uso obrigatório de máscaras nos ônibus e terminais;
  • Marcação no solo nos terminais para sinalizar a distância de um metro entre os usuários nas filas;
  • Higienização dos ônibus entre as viagens, principalmente nos locais onde há contato dos passageiros como balaústres, corrimãos e assentos;
  • Higienização do ar-condicionado;
  • Autorização do uso de cortina em “L” para proteção do motorista;
  • Ações de orientação e conscientização sobre cuidados e higiene pessoal por meio de mensagens sonoras e cartazes nos terminais, redes sociais e no Jornal do Ônibus;
  • Monitoramento diário para ampliação e remanejamento da frota, se necessário.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Mayara Cardoso gomes disse:

    Tenho experiência em limpeza de ônibus de 3anos e meio

Deixe uma resposta