Ex-funcionários da Via Ágil voltam a protestar em Piracicaba (SP)

TUPi opera no transporte coletivo no lugar da Via Ágil. Foto: Jean Lucas Souza / Ônibus Brasil.

Grupo de trabalhadores se concentrou no final da tarde em frente à Prefeitura

JESSICA MARQUES/WILLIAN MOREIRA

Uma nova manifestação foi realizada em frente à Prefeitura de Piracicaba, no interior de São Paulo, por ex-trabalhadores da Viação Via Ágil. O protesto ocorreu no período da tarde desta quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Desta vez, a manifestação ocorreu sem causar interferências no transporte coletivo. No período da manhã, houve paralisação parcial e temporária do serviço.

Segundo a categoria, 600 pessoas são afetadas pelo não cumprimento da rescisão amigável de contrato de trabalho.

Relembre: Protesto de ex-funcionários da Via Ágil atrasa saída de ônibus da TUPi, em Piracicaba

Pela manhã, os trabalhadores da Via Ágil reivindicavam o pagamento de verbas rescisórias. Como mostrou o Diário do Transporte, em 08 de maio, a Via Ágil emitiu comunicado informando que assinou rescisão contratual amigável com a prefeitura.

Relembre: Via Ágil rescinde contrato com a Prefeitura de Piracicaba

Por sua vez, a Trans Acreana Ltda (TUPi) assumiu as linhas municipais com a saída da Via Ágil.

Relembre: ENTREVISTA: Proprietário da Trans Acreana fala sobre início das operações em Piracicaba no lugar de Via Ágil

Diário do Transporte tentou contato com a Via Ágil, sem sucesso. Em nota, a TUPi informou que o protesto foi uma surpresa e, mesmo assim, 85% da frota operou pela manhã.

Confira a nota, na íntegra:

A TUPi informa que foi surpreendida na madrugada desta quinta-feira pela manifestação em sua garagem dos ex-funcionários da empresa Via Ágil.

Garantimos que todos os salários e benefícios dos nossos trabalhadores estão rigorosamente em dia e que a empresa se solidariza com os ex-funcionários da Via Ágil que ainda não receberam os seus direitos.

Reforçamos que os mesmos devem reivindicar os acordos firmados e buscar a solução diretamente com o Poder Público e a Via Ágil.

Os manifestantes impediram a saída de alguns carros da garagem, o que prejudicou o atendimento à população de Piracicaba. Mesmo assim, a frota iniciou o seu trabalho com 85% de sua capacidade e a equipe da TUPi continua trabalhando para normalizar o atendimento na cidade.

Jessica Marques jornalista especializada em transportes e Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. barjas disse:

    barjas
    denuncia eu msm BARJAS
    administradores da EMPRESA VB
    que compraram !!! parte da via ágil
    não atoa eles estavam ontem com o prefeito !!
    representando a via ágil
    e fizeram o contrato de rescisão com a prefeitura
    são os mesmos q são
    os administradores e empregados da tupi
    e funcionários da empresa VB
    e ai prefeitao
    todos terceirizados pela seletiva
    que seleção em pira

    O seu comentário está aguardando aprovação.

Deixe uma resposta