Ribeirão Preto (SP) determina somente 50% da capacidade de passageiros no transporte coletivo

Publicado em: 18 de julho de 2020

Motorista poderá recursar embarque. Foto: Vinícius Benfica Vieira

Exigência vale até 09 de agosto de 2020

WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura da cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, promoveu mudanças na operação do transporte coletivo municipal, como ação de enfrentamento ao coronavírus.

A Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto (TRANSERP) limitou a quantidade máxima de passageiros que podem viajar ao mesmo tempo nos ônibus, estipulando em 50% da capacidade total, seja com pessoas em pé ou sentadas.

Para evitar que o limite seja excedido ou perto disto, o motorista deverá recusar pedidos para embarque durante o trajeto, voltando a fazer isto quando houve desembarques e assim diminuir a quantidade de usuários.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo e a Guarda Civil Municipal vão dar apoio à fiscalização.

Na segunda-feira, 20 de julho, 41 linhas municipais recebem reforço na frota no horário de pico da manhã (das 5h30 às 8h30) e da tarde (entre 16h e 19h), como parte do Plano de Adequação do Transporte.

Aos domingos, contando de 19 de julho, oito linhas especiais saindo a partir do Terminal Dra. Evangelina de Carvalho Passig, vão atender pontos principais de Ribeirão Preto e postos de saúde como a UPA da avenida Treze de Maio, UBDS do Quintino II e Vila Virgínia, Centro de Saude Escola Sumarezinho, a região Central..

Veja abaixo os novos itinerários que passam a operar aos domingos.

A1- Especial Norte
D2 – Especial Nordeste
F3- Especial Leste
I4 – Especial Sudeste
J5- Especial Sul
M6 – Especial Sudoeste
Q7- Especial Oeste
T8 – Especial Noroeste
U-199 – Circular 1
U-299 – Circular 2
T-808 – Jardim Cristo Redentor
N-207 – Hospital das Clínicas

O passageiro, em caso de dúvidas, pode consultar os trajetos no site http://www.ritmoribeirao.com.br, no aplicativo CittaMobi e também pelo telefone 0800 77 10 118.



Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta