Prefeitura de Belém (PA) dá início a processo que retira linhas da Empresa Vialuz

Publicado em: 17 de julho de 2020

Veículo da Empresa Vialuz em Belém, em 2019. Foto: João Silva/Ônibus Brasil.

Ação realizada pela Semob se deve à empresa não apresentar condições operacionais e financeiras na retomada das linhas

WILLIAN MOREIRA

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (SeMOB) iniciou um processo administrativo para caçar a ordem de serviço da Empresa Vialuz, no transporte coletivo de Belém do Pará.

De acordo com a SeMOB os passageiros estão sem ônibus desde 30 de junho de 2020. Isso porque a empresa que opera as linhas Pedreira-Condor e Pedreira-Felipe Patroni não conseguiu honrar seus compromissos financeiros e operacionais.

Na época, o atendimento pelos ônibus foi interrompido em razão de manifestação dos funcionários cobrando o pagamento de direitos trabalhistas atrasados. Assim, a secretaria obrigou o retorno imediato dos coletivos sob a pena de punições administrativas.

O órgão também realizou vistorias onde constatou que a frota não tinha condições de trafegar. Com isso, três ônibus foram recolhidos ao pátio da SeMOB.

A Vialuz chegou a pedir um prazo para regularizar as pendências apontadas, entretanto a operação não foi retomada, dando início ao Processo Administrativo.

“A empresa está enfrentando problemas de ordem trabalhistas, sem conseguir honrar seus compromissos com salários e benefícios de seus funcionários, e também problemas de ordem estrutural, visto que sua frota se apresenta atualmente sem condições de trafegabilidade”, explicou Gilberto Barbosa, superintendente da SeMOB.

“Apesar de o poder público municipal não intervir nas relações trabalhistas, a Prefeitura de Belém, muito sensível à causa dos rodoviários, vem se posicionando de modo a intermediar, a título de colaboração, na negociação com a nova empresa que assumirá as linhas para que ela, no momento de contratação, absorva os trabalhadores que já atuavam nas mesmas”, afirmou também.

A expectativa por parte da secretaria é de retomar a circulação de coletivos nas linhas afetadas até a próxima semana.

O Diário do Transporte aguarda um posicionamento da Vialuz sobre os pontos abordados pela secretaria.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Rosalena Rego disse:

    E o que ta acontecemdo com as oitras empresas que não colocam ônibus á disposição dos trabalhadores de restaurantes que largam serviço as 23:00?.Em especial a dona Nova Marambaia?

  2. Rosiana Santos disse:

    Deveria tirar essas porcarias da Belém Rio, aqui no bairro do Tenoné, tá cheio de ônibus velhos!!😠

Deixe uma resposta