Metrô de Salvador já monitorou temperatura corporal de quase 700 mil passageiros

Publicado em: 17 de julho de 2020

Câmeras de medição estão implantadas nas estações do Sistema Metroviário da Lapa e de Pirajá

ALEXANDRE PELEGI

O Metrô de Salvador informa que as câmeras de medição de temperatura corporal implantadas nas estações do Sistema Metroviário da Lapa e de Pirajá já alcançaram o total de 692.534 passageiros monitorados.

Os dados são até a última terça-feira, 14 de julho de 2020.

Como mostrou o Diário do Transporte, as câmeras que são capazes de identificar pessoas em estado febril começaram a operar no dia 1º de junho de 2020, como estratégia de combate à disseminação do novo coronavírus. Relembre: Câmeras que monitoram temperatura de passageiros no Metrô de Salvador entram em operação

Segundo a concessionária , do total de pessoas monitoradas, 496 delas apresentaram temperatura maior ou igual a 37,8º C e 224 mantiveram a alteração na contraprova, o que pode indicar a infecção pela Covid-19.

Segundo comunicado do governo da Bahia, as pessoas suspeitas de infecção pela doença foram abordadas por agentes de saúde devidamente capacitados para a ação e encaminhadas para testagem, nas próprias estações, onde a CCR Metrô Bahia disponibilizou salas.

Foram realizados 233 testes rápidos, com 27 resultados positivos, e 155 pessoas realizaram o exame RT-PCR.

Os resultados dos exames coletados em PCR, que identifica a causa da infecção, são encaminhados para análise na Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) e os passageiros recebem os resultados em 48 horas.

A medida foi uma sugestão da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), que adquiriu os equipamentos. A instalação foi realizada pela Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), com o apoio da CCR Metrô Bahia, concessionária do sistema.

O diretor presidente da CTB, Eduardo Copello, informou que uma equipe de 16 pessoas, entre técnicos de enfermagem e de informática, passou por treinamento para a utilização do equipamento. As estações da Lapa e Pirajá foram escolhidas por serem as que têm mais movimento.

O secretário da Saúde, Fábio Vilas Boas, explicou a importância do monitoramento nas estações. “Este monitoramento, além de ser uma tranquilidade para as pessoas que testam negativo, também oferece a oportunidade para quem testou positivo se cuidar e se isolar. Muitas pessoas nem percebem que estão febris, não apresentam outros sintomas, e por isso relaxam no isolamento. Esses passageiros que testaram positivo têm potencial de contaminar muitas outras pessoas, em casa ou indo ao supermercado, por exemplo. Agora, elas já sabem que estão contaminadas e que devem se isolar, e podem, inclusive, ser acompanhadas pelo sistema de monitoramento da Covid-19 pela Sesab“.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta