Empresas de ônibus de Goiânia respaldam linhas diretas com pesquisa, mas CMTC desconsidera fechar terminais

RedeMob quer linhas que não passem por terminais. Foto: Divulgação.

Levantamento do RedeMob Consórcio mostra que 79% dos passageiros aprovam conexão do baixo com destino, sem integrações centrais

JESSICA MARQUES

Após propor o fechamento de terminais em Goiânia e Região Metropolitana, o RedeMob Consórcio realizou uma pesquisa para respaldar a criação de linhas diretas.

De acordo com o levantamento, 79% dos passageiros aprovam itinerários que fazem conexão do baixo com o destino final, sem a necessidade de integração.

“Do total de 1.246 entrevistados, 76% dos usuários entendem que, com a interdição desses terminais e a criação de linha direta, ganharão tempo no uso do transporte público coletivo”, informou o consórcio, em nota.

A pesquisa foi realizada nos Terminais Goiânia Viva, Maranata, Nerópolis, Veiga Jardim e Vila Brasília. Os locais são os citados na proposta do RedeMob Consórcio enviada à CMTC (Companhia Municipal de Transportes Coletivos) como sugestão de interdição temporária até o fim da crise da Covid-19.

Relembre: RedeMob Consórcio entrega proposta de interdição de terminais na Região Metropolitana de Goiânia

CMTC NÃO FECHARÁ TERMINAIS

Entretanto, a CMTC considerou a proposta inviável e apresentou um modelo com linhas diretas, mas sem o fechamento dos terminais. Assim, a intenção seria criar 25 itinerários unindo bairros periféricos de Goiânia ao centro.

Ao portal Mais Goiás, a CMTC informou que ainda realiza estudos para avaliar os impactos dessas mudanças. O MP-GO (Ministério Público de Goiás) havia recomendado que os terminais não fossem fechados sem análise técnica prévia.

Relembre: Ministério Público de Goiás recomenda à CMTC não fechar terminais de ônibus sem estudo técnico prévio

PESQUISA

De acordo com o consórcio, o objetivo do levantamento foi “obter a opinião dos passageiros da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos sobre criação de linhas diretas, ligando o bairro de origem da viagem, de modo direto, até o destino da viagem, evitando, assim, a passagem pelos terminais”.

Dos cinco terminais utilizados para realização da pesquisa, o Terminal Nerópolis apresentou a maior aprovação dos 168 usuários entrevistados quanto à criação de linha direta da cidade para o seu destino: 91,1% concordam com a proposta feita pelo RedeMob Consórcio. Em seguida está o Terminal Veiga Jardim, com 381 entrevistados e 83,7% de aprovação da medida.

Com relação ao ganho de tempo nas viagens diante da interdição dos terminais, novamente o Terminal Nerópolis figura em primeiro lugar em aprovação, com o apoio de 88,7% dos usuários. O levantamento também mostra o Terminal Vejga Jardim, com aprovação da medida por 82,2% dos entrevistados.

Confira a pesquisa, na íntegra.

METODOLOGIA 

A pesquisa teve como foco os passageiros do Transporte Público Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia. Foram considerados os que realizaram embarque nos terminais de integração Goiânia Viva, Maranata, Nerópolis, Veiga Jardim e Vila Brasília.

Os terminais são citados na proposta do RedeMob Consórcio enviada à CMTC para interdição temporária até que seja superado o problema da pandemia do coronavírus.

“As entrevistas foram realizadas nos dias 14 e 16 de julho deste ano, das 06h às 10h30, com 1.246 entrevistas, determinando uma margem de erro de no máximo 2,68% dentro de um coeficiente de segurança de 95%. A coleta de dados contou com 10 pesquisadores do RedeMob Consórcio, supervisionados por profissional com experiência em estudo congênere”, detalhou.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta