Governo Federal libera R$ 70 milhões para o transporte escolar

Publicado em: 16 de julho de 2020

O repasse ajuda principalmente os estudantes que vivem em áreas mais afastadas da escola. Foto: Divulgação FNDE

Dinheiro repassado pelo FNDE pode ser utilizado na manutenção e custeio da operação deste serviço

WILLIAN MOREIRA

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) repassou na sexta-feira, 10 de julho de 2020, a sexta parcela do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) no valor de R$ 70,8 milhões.

O dinheiro cai diretamente em posse dos estados e municípios que estão com as prestações de contas ao PNATE em dia.

Os recursos podem ser utilizados em ações voltadas ao transporte escolar como a manutenção de veículos, compra de combustíveis ou a terceirização do serviço.

Para receber os recursos, é necessário que os estados e municípios estejam com as prestações de contas do PNATE em dia. Ou seja, os entes que possuem essas irregularidades devem providenciar essa regularização o quanto antes para que não fiquem sem receber as parcelas”, explica o presidente do FNDE, Marcelo Ponte em nota divulgada para a imprensa.

O PNATE atende atualmente 4,5 milhões de estudantes da educação básica pública no Brasil, localizados em zonas rurais. O pagamento anual é realizado em dez parcelas entre os meses de fevereiro até novembro.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. CLODOALDO CAMILO disse:

    E os transportadores de transporte escolar autônomo, como ficamos? Aqui em Curitiba o Sr Greca repassou $5.000.000,00 as empresas de coletivo para que mantivessem o número de ônibus normal, mais o mesmo não aconteceu, sem contar a redução nos salários…quem vai apoiar os autônomos do escolar. $1.200,00 não pagam nem a troca de óleo e filtros. Para os professores está fácil ficar falando fiquem em casa. Pois os deles tá caindo normal. Tá difícil viver nesse país. Só Deus para ter misericórdia mesmo, né? Um abraço a todos que estão indignados com essa pandemia politizada.

  2. Claudia Franco De Lima Ribeiro disse:

    E as monitoras que trabalham p ônibus do transporte escolar ,elas 8 nós) fomos esquecidas como se nosso serviço n fosse nada. Aí da mais qdo somos terceirizadas que n temos direito a nada ,,, se nós somos responsáveis por cada aluno ,são vidas importante que estamos zelando temos uma responsabilidade muito grande. E assim mesmo estamos a mercê de QQ trabalhador autônomo passando dificuldade.

  3. Jutair Moraes disse:

    Isso mesmo Clodoaldo Camilo como ficamos nos que somos transportadores escolar autônomos temos empresas cadastradas pagamos os impostos municipais estaduais e federais somos cadastrados e até agora nada fomos jogados pelos nossos governantes no buraco como estão fazendo como aqueles que estão morrendo de corona vírus só que o dinheiro do Brasil está sendo jogado nas mão da corrupção.

  4. Roberto disse:

    E a pergunta que não quer falar nois trabalhadores escolar rural sempre obrigados a contrair dívida pra trocar de carros vistorias impostos aí vem essa praga e a prefeitura governo do estado e federal e nos abandona fomos os primeiros a parar e não sabemos guando vamos voltar.
    Prestações manutenção impostos e despesas familiares estão tudo regacado e o pior nenhuma autoridade não tá nem ai

  5. catia cilene florencio silva disse:

    Transporte Escolar, pedindo socorro e o Governo nem aí para esses pais e mães de família, que sobrevivem deste trabalho.Uma vergonha o ser humano passar por tamanha humilhação. Sem palavras.

Deixe uma resposta