Estado de São Paulo registra 47% de isolamento social neste sábado

Capital paulista, por sua vez, chegou a 48%

JESSICA MARQUES

O índice de isolamento social deste sábado, 20 de junho de 2020, chegou a 47% no estado de São Paulo. Na capital paulista, o índice foi um pouco maior, chegando a 48%. Este foi o primeiro fim de semana de flexibilização da quarentena em 38 municípios.

As informações foram divulgadas na tarde deste domingo, 21, pelo Governo do Estado. Os dados são medidos por meio do SIMI-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente).

Os 38 municípios da Grande São Paulo passaram nesta segunda-feira, 15, da fase vermelha da quarentena, sem nenhuma flexibilização, para a fase laranja, igual da capital paulista, que permite a abertura com restrição de algumas atividades econômicas. O mesmo ocorreu com o Litoral Paulista e região de Registro.

Além disso, para manter o sistema de fases, o governador João Doria disse que determinou nova quarentena de 15 a 28 de junho.

Relembre: Toda a Grande São Paulo e Litoral passam da fase vermelha para a laranja com mais flexibilização. Quarentena é prorrogada até dia 28/06

No primeiro dia, foram registradas filas em shoppings, sobretudo em Mauá, no ABC Paulista. Neste caso, não foi respeitada a distância recomendada entre as pessoas para evitar a proliferação do novo coronavírus.

DADOS DE ISOLAMENTO

O isolamento social, segundo o Governo, é uma medida importante para reduzir o contágio pelo novo coronavírus.

De acordo com as equipes de saúde do Governo do Estado de São Paulo, o índice aceitável de isolamento para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus é de 55%. O ideal é considerado acima de 70%.

O sistema tem sido contestado pelo fato de os percentuais pouco mudarem em relação a semanas atrás, quando grande parte das atividades econômicas ainda estavam fechadas.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. RodrigoZika disse:

    Isso nunca ir mudar sem chance, não importa quantos irão morrer.

Deixe uma resposta para RodrigoZika Cancelar resposta