Rodoviários de Natal marcam início de greve para a próxima segunda-feira, 22 de junho

Na manhã desta sexta, ônibus ficaram retidos até as 7hs da manhã. Foto: SINTRO-RN

Paralisação por tempo indeterminado estava marcada para iniciar nesta sexta-feira, 19

ALEXANDRE PELEGI

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro/RN) adiou a greve marcada para esta sexta-feira, 19 de junho de 2020, para a próxima segunda-feira, dia 22.

Na manhã desta sexta, dirigentes do Sindicato estiveram em todas as Garagens de Ônibus de Natal e anunciaram que a saída dos ônibus urbanos só ocorreria depois das 7hs da manhã, o que de fato aconteceu.


jdantas


A greve será mantida caso os empresários não acatem as reivindicações da categoria, afirma a Direção do SINTRO-RN.

Veja a relação das reivindicações:

= Depósito dos Vales Alimentação dos Trabalhadores, no valor de R$ 315,00. Os Vales eram para ter sido depositados dia 05 de junho, referentes ao mês de Maio/2020;

= Reconhecimento da Data-Base da categoria;

= Devolução o dinheiro do Plano de Saúde, descontado indevidamente dos Trabalhadores, no valor de R$ 97,18;

= Outros descontos indevidos nos Contra Cheques dos Trabalhadores, por estarem na MP 936/2020, em Suspensão de Contrato ou Redução de Jornada de trabalho.

Esperamos a Tentativa de Acordo do SINTRO com os Empresários, Aconteça, e que Segunda Feira, não seja Necessário a paralisação Geral do sistema Público de Transporte de Natal“, informa o Sindicato.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn) reagiu afirmando que a pandemia do novo coronavírus impactou fortemente o cenário de degradação econômica do setor.

Em declaração ao jornal Tribuna do Norte, Nilson Queiroga, consultor técnico do Seturn, afirmou que com menos de 30% de passageiros em circulação, não há como cobrir sequer as despesas primárias das empresas, folha de pagamento e combustível, “quanto mais assegurar benefícios reclamados por motoristas e readmissão de cobradores“.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Maricelma disse:

    Palhaçada desses donos de empresa paguem seus funcionários assim como eles precisam de tralhar nois dependemos também .já basta essa inpidemia q tá nos levando a loucura.

Deixe uma resposta