Dobra tempo de intervalo entre os trens na extensão da Linha 7-Rubi

Publicado em: 17 de junho de 2020

Diferente do publicado em redes sociais, que relata menor duração das viagens após obras, tempo de espera aumentou após retirada de trens

WILLIAN MOREIRA

Após as obras que ocorrem no final de semana, a CPTM colocou em prática nesta segunda-feira, 15 de junho de 2020, um  novo modo de operação dos trens na Linha 7-Rubi, priorizando os passageiros do trecho principal da linha que liga o Brás até Francisco Morato, e aumentando o intervalo entre os trens no trecho chamado de extensão operacional, entre as estações de Francisco Morato a Jundiaí.

Passageiros começaram a reclamar de uma demora maior para conseguir embarcar, tempo que dobrou ao sair dos 11 a 13 minutos médios, para 25 minutos atuais, resultado de uma diminuição na quantidade de trens.

Antes da mudança, cinco trens com oito carros circulavam entre Francisco Morato e Jundiaí, e um trem fazia o trajeto completo de Jundiaí até o Brás sem baldeação. Agora, são apenas três trens que, mesmo oferecendo lugares, com a espera maior geram aglomerações em horários de maior movimento.

A CPTM, em resposta ao contato do Diário do Transporte, diz ter priorizado o trecho principal da linha em razão da volta das atividades do comércio, o que aumentou a demanda pelo transporte. Isso levou a companhia a promover a alteração, com 100% da frota no pico atendendo os passageiros.

No último final de semana foi concluído no trecho entre Campo Limpo Paulista e Várzea Paulista obras que eliminaram uma restrição de velocidade no local que já durava 19 anos.

Pedro Moro, presidente da companhia publicou em suas redes sociais este serviço, explicando que a velocidade agora no trecho é de 70km/h, um ganho no tempo da viagem que é menor.

Porém, este ganho de cerca de 2 minutos acaba contrastando com o crescimento da espera na plataforma que dobrou, uma perda maior que o ganho aparente.

Veja a nota da companhia na íntegra:

“Desde a última segunda-feira (15/06), a extensão da Linha 7-Rubi da CPTM está operando com maiores intervalos médios entre os trens diante na necessidade de priorização do trecho com maior demanda – entre Francisco Morato e Luz – após a retomada de serviços não-essenciais na Grande São Paulo. Este trecho principal agora opera com 100% da capacidade nos horários de pico.

Entretanto, com a finalização de importantes obras na Linha 7-Rubi, como a retirada de uma cautela e outras obras de melhorias, o percurso no trecho entre Francisco Morato e Jundiaí teve uma redução média de dois minutos entre os trens que atendem a região.”

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta