Vitória (ES) conclui fase de habilitação de concorrência para a recuperação da malha cicloviária da capital

Ciclovia do Centro

Obra será financiada com recurso captado pelo FINISA, da CEF

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Vitória, capital do Espírito Santo, publicou na edição do Diário Oficial da União desta segunda-feira, 15 de junho de 2020, o resultado do julgamento dos documentos de habilitação da licitação destinada à recuperação da malha cicloviária do município.

As obras serão custeadas com recursos do FINISA, produto da Caixa Econômica Federal criado para facilitar e ampliar a concessão de crédito para obras de saneamento ambiental, transporte e logística e energia.

A sessão de abertura dos envelopes ocorreu no dia 06 de maio passado, e a concorrência é do tipo menor preço, sob o regime empreitada por preço unitário.

Foram habilitadas as empresas Contek Engenharia S.A; VLZ Construtora LTDA; e Cinco Estrelas Construtora e Incorporadora EIRELI. A empresa Civic Plan Engenharia e Consultoria Ltda foi inabilitada.



Na Justificativa da licitação, a prefeitura de Vitória destaca que “o incentivo do uso de bicicleta é um agente transformador da mobilidade urbana sustentável. Seus benefícios são muitos: diminui o número de carros nas ruas e consequentemente os congestionamentos e os índices de poluição, gera autonomia e facilidade de deslocamento, contribui para a atração dos centros urbanos, tem baixíssimo impacto poluidor na construção das vias, aumenta a qualidade de vida dos adeptos e reduz o stress, dentre outros”.

Ao mesmo tempo, cita que a malha cicloviária do município necessita de recuperação e adequação.

Com a definição das empresas habilitadas, o próximo passo da licitação será a abertura dos envelopes com as propostas de preços.

A contratação de empresa especializada para execução dos serviços de reabilitação da malha cicloviária da cidade de Vitória/ES, será destinada aos seguintes locais, que somam pouco mais de 30 km:

  1. a) Rodovia Serafim Derenzi = 7.200 m;
  2. b) Rua Ozias Sarmento Rodrigues = 1.040 m;
  3. c) Rua Dona Maria Rosa = 480 m;
  4. d) Rua das Palmeiras = 260 m;
  5. e) Avenida Fernando Ferrari = 6.360 m;
  6. f) Avenida Professor Fernando Duarte Rabelo = 920 m;
  7. g) Rua Ciro Vieira da Cunha = 850 m;
  8. h) Avenida Munir Hilal = 1.070 m;
  9. i) Avenida Gelu Vervolet Santos = 1.430 m;
  10. j) Avenida Dante Michelini = 5.150 m;
  11. k) Avenida Saturnino Rangel Mauro = 180 m;
  12. l) Avenida Saturnino de Brito = 720 m;
  13. m) Avenida Américo Buaiz = 170 m;
  14. n) Rua Marília de Resende Scarton Coutinho = 1.000 m;
  15. o) Avenida Nossa Senhora dos Navegantes = 950 m;
  16. p) Avenida Marechal Mascarenhas de Morais = 1.100 m;
  17. q) Avenida Getúlio Vargas = 470 m;
  18. r) Avenida Elias Miguel = 380 m;
  19. s) Centro Esportivo Tancredo de Almeida Neves = 520 m.

O prazo de vigência do contrato será de 24 meses.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta