Terminal BRT Campo Grande avança obras e interdita trecho de avenida em Campinas

Trabalhos da construção do futuro Terminal BRT Campo Grande. Crédito: Divulgação

Pista sentido Centro da Avenida John Boyd Dunlop será demolida para complementação das obras do terminal.

ALEXANDRE PELEGI

As obras de complementação da construção do futuro Terminal BRT Campo Grande, em Campinas, São Paulo, provocaram a interdição definitiva a partir desta quinta-feira, 11 de junho de 2020, da pista sentido Centro da Avenida John Boyd Dunlop (JBD), no trecho desde a Rua Manoel Machado Pereira, passando por toda extensão do novo Terminal.

As obras fazem parte da implantação do Corredor BRT Campo Grande, que avançam para nova etapa na Avenida John Boyd Dunlop (JBD), na região do Jardim Nova Esperança.

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) informou que a pista será demolida para complementação das obras do terminal.

Como mostrou o Diário do Transporte, as obras do corredor de ônibus rápido na região do Jardim Nova Esperança vêm desde março do ano passado, como explica o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro: “As obras do BRT, mesmo nesta situação de pandemia pelo novo coronavírus (Covid-19), prosseguem a todo vapor. A Administração municipal realiza um gigantesco esforço para entregar tudo no prazo estipulado”, garante o gestor.

O BRT Campo Grande terá 17,9 km de extensão.

A Emdec implantará nova dinâmica de circulação na região impactada.

Os motoristas que trafegam no sentido Centro serão desviados para a nova pista, construída atrás do futuro Terminal BRT Campo Grande. A alteração será definitiva.

Num primeiro momento, o tráfego de veículos no sentido bairro não será impactado, permanecendo ativa a nova dinâmica de circulação implantada no dia 25 de maio, quando foram interditados os acessos entre a Estação Nova Esperança e a Rua João Cocatto.

Também estão mantidos os acessos aos bairros Jardim Santa Rosa e ao município de Hortolândia, pelo dispositivo que fica próximo ao posto de combustíveis.

Pela região em obras circulam 12 linhas de ônibus do transporte público coletivo, que serão desviadas para a nova pista definitiva. São elas: 123, 205, 210, 211, 212, 212.1, 213, 213.1, 214, 214.1, 220 e 289.

O BRT Campo Grande sai da região central de Campinas, ao lado do Terminal Mercado, e segue o leito desativado do antigo VLT, Avenida JBD, passando pelo Terminal Campo Grande e chegando ao Terminal Itajaí.

Juntos, os três corredores BRT do município – Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral – somam 36,6 km de extensão. O projeto contempla 18 pontes e viadutos, 37 estações e seis terminais. Com custo total de R$ 451,5 milhões, a entrega total da obra está prevista ainda para 2020 e beneficiará, diretamente, 450 mil pessoas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta