Ponta Grossa (PR) limita passageiros por viagem de ônibus e multa quem não usar máscara

Medidas têm como objetivo combater o novo coronavírus

WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura de Ponta Grossa, no Paraná, divulgou nesta quinta-feira, 11 de junho de 2020, novas medidas que o município irá adorar no combate ao novo coronavírus, focando em setores como transporte público e o comércio, em vigor a partir de segunda-feira, 15.

No transporte, os ônibus poderão circular somente com passageiros sentados e os motoristas serão orientados a recusar pedido para embarque caso já estiver com todos assentos ocupados. O passageiro, neste caso, precisará aguardar o próximo veículo.

A frota disponível será aumentada para a capacidade máxima de 100% dos ônibus nas ruas e a gratuidade para idosos acima de 60 anos segue suspensa por tempo indeterminado.

Além disso, quem não usar máscaras de proteção facial poderá ser multado, como prevê o Decreto Estadual, estipulando multa no valor entre R$ 106,60 a R$ 533,00 para pessoa física e o valor entre R$ 2.132,00 até R$ 10.660,00 para empresas (pessoa jurídica).

Com isto a Prefeitura espera elevar o índice de pessoas que utilizam as máscaras ao sair na rua, saindo dos atuais 84% para os 99% de todos os moradores.

O comércio, também a partir de segunda-feira, 15, terá a abertura escalonada de segunda a sábado das 9h às 15h, para os setores de vestuário, artigos pessoais e atividades não especificamente regulamentadas. Por sua vez, o setor de eletrodomésticos e utilidades domésticas deverá funcionar do meio-dia às 18h.

Supermercados serão fiscalizados de forma mais rigorosa e têm uma multa estipulada em R$ 10 mil se não seguirem as regras de distanciamento social no interior dos estabelecimentos, dentre elas a ocupação de uma pessoa apenas a cada 25 metros quadrados, a permissão do acesso de somente uma pessoa por grupo familiar e uso obrigatório de luvas e máscaras pelos idosos.

Para evitar aglomerações sem autorização, festas clandestinas também serão monitoradas, com multa prevista também no valor de R$ 10 mil para ir organizadores ou proprietário do imóvel.

Foi colocado em funcionamento um telefone para que sejam enviadas denuncias sobre o descumprimento das medidas, pelo número (42) 99144-1290.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta