Pesquisa em Guarulhos aponta que apenas 1 em cada 3 passageiros dos ônibus municipais trabalha em serviços essenciais

Isso demonstra, segundo a prefeitura, que a maioria dos usuários não tem real necessidade para se locomover em época de isolamento

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Guarulhos, na Grande São Paulo, começou a montar o planejamento de flexibilização do transporte público, que começa no próximo dia 15 de junho de 2020, segunda-feira.

Para ter mais elementos da situação atual dos usuários que utilizam o serviço, a Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana realizou um levantamento para identificar a forma como eles se distribuem, dividindo-os em categorias.

A primeira conclusão do estudo foi a de que, do total de passageiros transportados, apenas 34% (ou 1 em cada 3 passageiros) realmente precisam se locomover diariamente para chegar ao trabalho e retornar para casa. São os trabalhadores de serviços essenciais.

Mesmo sem aulas, há 3% de estudantes no total de usuários, além de 11% de idosos.

Esses últimos, por estarem no grupo de risco, deveriam evitar ao máximo sair de casa, e fazê-lo somente por absoluta necessidade, alerta comunicado da Prefeitura.

Há ainda outros 5%, classificado na categoria especial, que engloba os cidadãos que apresentem algum tipo de deficiência física.

Os técnicos em transporte ainda aconselham que mesmo na fase de flexibilização os deslocamentos desnecessários devem continuar a ser evitados.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta