Cidades do ABC Paulista solicitam atualização de números de Covid-19 em plataforma estadual

Demanda foi discutida em assembleia extraordinária do Consórcio ABC

JESSICA MARQUES

Os prefeitos do ABC Paulista solicitaram a atualização dos dados da região inseridos no Censo Covid-19, plataforma do Governo do Estado de São Paulo que monitora a ocupação de leitos reservados ao novo coronavírus.

O tema foi discutido nesta segunda-feira, 08 de junho de 2020 durante assembleia extraordinária do Consórcio Intermunicipal Grande ABC realizada por videoconferência.

Desta forma, os municípios pedem autorização para validar e retificar dados entre 25 de maio e esta segunda-feira, 08, com atualização também de informações sobre números relacionados aos hospitais particulares da região.

“O pedido considera a implementação do Plano São Paulo e a necessidade de monitoramento dos dados dos leitos exclusivos de Covid-19 na região. O objetivo é o acompanhamento da mudança de fase prevista no plano elaborado pelo Governo do Estado”, afirmou o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão.

Os prefeitos também solicitam uma a realização de uma videoconferência, ainda nesta segunda-feira, com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, para discutir a questão.

O ABC Paulista ainda está na fase vermelha de classificação do Governo do Estado, ou seja, ainda não está autorizado a reabrir estabelecimentos, por conta da pandemia de Covid-19.

Entretanto, no entendimento das prefeituras da região, a classificação do estado está equivocada. Os prefeitos querem a mesma classificação da capital paulista (fase laranja).

Assim, como mostrou o Diário do Transporte, na última sexta-feira, 05, os sete prefeitos decidiram mudar de fase sem o aval do governador João Doria, por meio do Consórcio Intermunicipal.

Relembre: Prefeitos do ABC decidem abrir escritórios e concessionárias antes mesmo de aval de Doria

Nesta segunda-feira, o governador de São Paulo, João Doria, disse que “prefeito que tem juízo obedece ao Ministério Público e a Justiça”. A afirmação foi feita ao responder uma pergunta sobre a atitude dos prefeitos da região que decidiram sem o aval do Estado em abrir com restrições concessionárias e escritórios.

O governador também fez o comentário sobre duas decisões judiciais que determinaram que São Bernardo do Campo e Diadema voltassem atrás nas aberturas.

Relembre: Após decisão da Justiça, Prefeitura de Diadema suspende reabertura de escritórios e concessionárias

Leia também:  Reabertura de escritórios e concessionárias em São Bernardo do Campo e Diadema (SP) é barrada pela Justiça

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta