Vendas de ônibus usados caem 43% de janeiro a maio

Dados consideram urbanos e rodoviários. Foto: Reprodução.

No acumulado deste ano, foram comercializadas 12,1 mil unidades, frente a mais de 21 mil no mesmo período de 2019

JESSICA MARQUES

As vendas de ônibus usados caíram 43% de janeiro a maio deste ano. Os dados foram divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

De janeiro a maio de 2020, foram comercializadas 12.134 unidades, frente a 21.276 no mesmo período de 2019. Os dados consideram urbanos e rodoviários.

Por sua vez, em maio deste ano foram emplacados 1.168 ônibus usados. No mesmo mês de 2019, foram 4.233 unidades. A queda foi de 72,4%, de acordo com a Fenabrave.

Em abril, porém, o número de ônibus semi-novos vendidos no Brasil foi de apenas 604. Os dados refletem a crise do novo coronavírus.

Confira a participação de marcas no mercado de usados, no acumulado do ano:

Sem título

NOVOS

As vendas de ônibus novos no Brasil apresentaram uma queda de 37% no acumulado do ano.

De acordo com a federação, de janeiro a maio de 2019, foram emplacados 10.431 ônibus. Por sua vez, no mesmo período deste ano, foram vendidas apenas 6.576 unidades.

Relembre: Vendas de ônibus novos têm queda de 37% no acumulado do ano

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rogerio Belda disse:

    Este é om mercado extenso, complexo e peculiar. Certamente a FABUS acompanha sua evolução com mais atenção que os demais agentes desta cadeia , que não se restringe apenas às relações de GOVERNO – FABRICANTES – OPERADORES – USUÁRIOS .
    Está fazendo falta uma analise ´sócio-prospectiva deste SETOR ! Rogerio Belda – SP

  2. Rogerio Belda disse:

    ESTA NOTÍCIA TEM MUITO MAIS “CONTEUDO” QUE ESTÁ ESCRITO: O MERCADO DE ÔNIBUS É UMA “CORRENTE”; OS VEÍCULO DE METROPOLES SÃO VENDIDOS PARA CIDADES MENORES E, DEPOIS, SÃO DESTINADOS PARA TRANSPORTAR TRABALHADORES NAS FAINAS AGRICOLAS NO CAMPO (Roça, no linguajar popular).
    Rogerio Belda – SP

Deixe uma resposta para Rogerio Belda Cancelar resposta