São Bento do Sul (SC) decide retomar transporte público na próxima semana

Reunião que definiu retomada do transporte municipal. Foto: prefeitura de São Bento do Sul (SC)

Plano de gerenciamento foi apresentado pelo diretor da empresa Coletivos Rainha, concessionária do transporte coletivo municipal

ALEXANDRE PELEGI

São Bento do Sul, em Santa Catarina, município com mais de 80 mil habitantes, anunciou que retomará o transporte público na próxima segunda-feira, 08 de junho.

Como mostrou o Diário do Transporte, o governo de Santa Catarina deixou a cargo das prefeituras a definição da retomada do funcionamento do transporte coletivo a partir da próxima segunda. Relembre: Santa Catarina regionaliza flexibilização de quarentena e indica retomada do transporte municipal a partir de 8 de junho

A decisão da retomada foi definida em reunião Comitê de Crise COVID-19, realizada na manhã desta quinta-feira, dia 4.

O plano de gerenciamento foi apresentado pelo diretor da Coletivos Rainha, empresa concessionária do transporte coletivo de São Bento do Sul, Flávio Lima.

Pelo Plano, o transporte terá capacidade máxima de 60% de passageiros, por veículo. “Construímos o plano baseado nos principais modelos do estado, e assim poder trabalhar com nosso operacional funcionando corretamente“, explicou Flávio.

Para o prefeito Magno Bollmann, a conscientização é essencial. “Deve-se utilizar o transporte coletivo somente se for necessário, e também tomar todos os cuidados previstos, principalmente com o uso da máscara e álcool gel“, destacou.

Plano de gerenciamento apresentado pela Coletivos Rainha:

Alinhamento de processos com as propostas sanitárias:

  • Utilização máxima de 60% da capacidade total dos veículos (sentados e em pé);
  • Só será permitido o ingresso de passageiros com máscara;
  • Utilização de dinheiro apenas nos guichês dos terminais;
  • Direcionamento de horário de uso das gratuidades (idosos, PNE) para horários de menor demanda e indicação de uso do transporte ser feita apenas em caso de extrema necessidade.
  • Oferta de estrutura parcial de veículos para atendimento às linhas focadas em público que precisa continuar se deslocando (Ex.: funcionários de indústria, comércio e serviços)
  • Capacidade ociosa visa atender demandas em picos e profissionais que venham a adoencer no período.
  • Monitoração das lotações dos veículos e avaliação da utilização da capacidade remanescente de carros com vistas a desafogar horários de pico.

O documento também estabelece os procedimentos sanitários para as equipes envolvidas quanto a prevenção da disseminação da COVID-19, abrangendo ações a serem aplicadas e uso de material de proteção individual, nos temas:

  • Higienização da frota operante ao longo do serviço;
  • Higienização da frota operante após o serviço;
  • Boas práticas operacionais para as equipes de terminais, embarcadas e passageiros;
  • Procedimentos em caso de colaboradores com sintomas gripais suspeitos da COVID-19;
  • Controle de ocupação dos ônibus;
  • Bilheterias de venda de passagens e terminais de integração da rede.

 

Práticas operacionais para as equipes de terminais, embarcadas e passageiros:

  • Os motoristas e agentes de passagem estarão equipados com: Máscara de tecido lavável substituídas a cada 4 horas; Face Shield; Isolamento da cabine e material para limpeza do local de trabalho; Frasco de álcool gel de uso pessoal;
  • Os veículos estarão equipados com: Álcool gel nas entradas; Avisos de capacidade máxima; Avisos de boas práticas de prevenção dentro do ônibus; Manutenção sempre que possível de janelas e escotilhas abertas; Etiqueta respiratória e Distanciamento

 

Procedimentos em caso de colaboradores com sintomas gripais suspeitos da COVID-19

  • Colaboradores terão suas temperaturas testadas diariamente antes da jornada;
  • Em caso de sintomas suspeitos os profissionais serão encaminhados para avaliação na unidade de saúde, ficando sujeitos às determinações dos profissionais e autoridade de saúde.

 

Controle de ocupação dos ônibus

  • Será ofertada 60% da capacidade máxima de cada veículo
  • Capacidade Máxima = capacidade passageiros sentados + passageiros em pé (equivale à mesma da quantidade passageiros sentados) Ex.: Veículo com 40 assentos poderia levar até 80 passageiros e levará no máximo 56.
  • Os cartazes indicativos informarão o número de pessoas sentadas e em pé para cada veículo facilitando aos usuários também fiscalizarem a ocupação.
  • O motorista só dará prosseguimento à viagem ou fará paradas em pontos quando respeitadas estas condições.

 

Bilheterias de venda de passagens e terminais de integração

  • Os agentes de passagem ficarão isolados por cabines e/ou estruturas de proteção;
  • Serão disponibilizados dispensers na entrada dos terminais;
  • Serão disponibilizados cartazes informativos e marcações no piso indicando distanciamento de 1,5m;
  • Higienização diária dos sanitários

 

O horário de funcionamento de cada linha estará disponível no site da empresa (www.coletivosrainha.com.br).

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta