Governo do Rio libera retomada gradual do transporte intermunicipal e Fetranspor alerta para problemas pontuais na primeira semana

Poluição no centro do Rio

Operações retornam após quase três meses de restrições, o que representará um enorme esforço operacional das empresas

ALEXANDRE PELEGI

O transporte intermunicipal de passageiros será retomado gradualmente a partir a partir deste sábado, 06 de junho de 2020.

A decisão foi anunciada pelo governo estadual em decreto publicado em edição extra nesta sexta-feira, 05. Veja íntegra do documento abaixo.

A medida visa acompanhar a flexibilização progressiva adotada por municípios diante da flexibilização do isolamento social adotada no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

A partir de amanhã será retomada a operação das linhas rodoviárias e vans intermunicipais, com exceção dos municípios de Barra Mansa, Pinheiral e Volta Redonda. Nessas cidades, permanece restrita a circulação de ônibus intermunicipal, ônibus fretado e vans nas conexões com outras cidades. O transporte coletivo entre os três municípios está mantido.

A Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) lançou comunicado divulgando as ações que serão realizadas pelas empresas diante da decisão anunciada.

Segundo o comunicado, a Federação garante que as empresas operadoras de linhas intermunicipais com destino à cidade do Rio de Janeiro estão prontas para a retomada, atendendo a todas as recomendações sanitárias estabelecidas pelas autoridades de saúde.

Os protocolos de saúde estão sendo seguidos à risca, para garantir maior segurança dos passageiros, com a distribuição de equipamentos de proteção individual aos colaboradores e a higienização diária da frota de ônibus, de acordo com todas as especificações técnicas”, garante a Fetranspor.

Convivido com um cenário totalmente desfavorável, com a redução drástica no número de passageiros transportados, a limitação da lotação dos ônibus e a suspensão de linhas intermunicipais, as empresas estão diante de operações deficitárias que comprometeram sua capacidade financeira, afirma o comunicado.

Retomar as operações vai exigir um planejamento diário, afirma o comunicado. Isso com vistas a dimensionar adequadamente a oferta de ônibus para atender a uma demanda de passageiros ainda incerta com a flexibilização das medidas de isolamento social.

Mesmo assim, a Federação garante que as empresas acompanham diariamente as condições de saúde dos motoristas, equipes responsáveis pela manutenção dos ônibus e funcionários da área administrativa.

As medidas incluem medição de temperatura dos colaboradores, distribuição de máscaras e álcool gel e divulgação de orientações de como manter o ambiente de trabalho higienizado e a forma mais segura de se relacionar com os passageiros.

Além disso, houve uma intensificação na limpeza e a desinfecção do sistema de ar-condicionado dos ônibus, assegurando a renovação do ar nas condições exigidas pelas normas técnicas em vigor. “No caso dos ônibus que permitam a abertura de janelas, todos vão circular com elas abertas, conforme as recomendações sanitárias”, assevera o comunicado.

A retomada das operações, de acordo ainda com o comunicado, se dá após quase três meses de restrições, e representará um enorme esforço operacional das empresas visando permitir a manutenção dos contratos de trabalho de mais de 75 mil rodoviários em todo o Estado.

PRIMEIRA SEMANA

A Fetranspor alerta que podem acontecer problemas pontuais para o atendimento pleno das necessidades da população na primeira semana de retomada. Isso “caso a procura pelo transporte supere em muito as expectativas, já que é necessária a convocação extra de rodoviários para o retorno ao trabalho, a limpeza e a higienização da frota adicional e a negociação com fornecedores, além da adequação da operação em virtude da concentração de passageiros nos horários de maior movimento, da distribuição de passageiros de gratuidades ao longo do dia e da eliminação das restrições de circulação pelos municípios”.

Mesmo assim, completa o texto, as empresas contam com a conscientização e a colaboração da população para a obrigatoriedade do uso de máscaras nos ônibus e a ocupação dos veículos de forma limitada a passageiros sentados, mantendo o distanciamento indicado pelas autoridades de saúde.

OUTRAS MEDIDAS DO GOVERNO DO RIO

O Governo do Rio, de acordo com  Decreto 47.108, definiu que a partir de sábado fica suspenso o controle de acesso de passageiros em todas as estações de metrô, trens e barcas.

No metrô e no trem, a disponibilidade de lugares ficará restrita a, no máximo, 50% da capacidade de lotação. No sistema ferroviário, permanecerá suspensa a operação do ramal Guapimirim. 

No caso das barcas, as viagens serão realizadas com o quantitativo de passageiros equivalente ao número de assentos existentes na embarcação utilizada. As estações Charitas e Cocotá permanecerão temporariamente fechadas. A operação da linha Arariboia terá intervalos de, no mínimo, 30 minutos no horário de pico (das 5h30 às 9h e das 16h às 18h) dos dias úteis, e de 1 hora nos horários de vale dos dias úteis e aos sábados, domingos e feriados. Já a linha de Paquetá continuará operando com intervalos de até 3 horas, em qualquer dia e período.

PREVENÇÃO

Ainda de acordo com o Governo estadual, permanece obrigatório o uso de máscara de proteção respiratória nos transportes coletivo e individual.

Cabe às concessionárias disponibilizar álcool em gel 70% ou produto higienizador com eficácia semelhante em todas as estações de trem, metrô e barcas, assim como nos ônibus urbanos e rodoviários do estado. Além disso, as concessionárias devem manter os procedimentos de limpeza e desinfecção específicos para a mitigação da disseminação do vírus em veículos, embarcações, composições e estações.


Clique na imagem para ampliar


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta