São Bernardo do Campo amplia distribuição gratuita de máscaras

Publicado em: 1 de junho de 2020

Projeto expõe máscaras de tecido em varais em cinco instituições da cidade, para retirada gratuita. Foto: Divulgação.

Ao todo, foram feitas mais de 30 mil entregas de acordo com a Prefeitura

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, informou que ampliou a distribuição gratuita de máscaras na cidade. O objetivo é aumentar a proteção contra a proliferação do novo coronavírus.

Ao todo, foram feitas mais de 30 mil entregas, de acordo com a Prefeitura. A ampliação das doações está sendo feita por meio do Fundo Social de Solidariedade (FSS) e Secretaria de Cultura e Juventude, com o projeto “Máscaras no Varal”.

“Trata-se de mais uma forma de facilitar o acesso gratuito ao equipamento de proteção, expondo as máscaras de tecido em varais em cinco instituições da cidade, de 1 a 5 de junho, das 10h às 13h”, detalhou a Prefeitura, em nota.

De acordo com a Prefeitura, os moradores podem retirar a máscara de tecido pendurada no varal, gratuitamente, nestes locais indicados ou, enquanto durarem seus estoques, sem aglomeração.

As máscaras são produzidas em algodão, tricoline e outros tecidos leves. Estão organizadas em pares, embaladas, com instruções de uso e lavagem. Os itens foram confeccionados por 88 costureiras por meio da ação “SBC de Máscaras pela Vida”.

Confira os locais de distribuição por meio do “Máscaras no Varal” – de 1 a 5 de junho, das 10 às 13h

01/06 – IAIP – INSTITUIÇÃO ASSISTENCIAL IRMÃO PALMINHA
Rua. Benedito Conrado Filho, 65 – Planalto

02/06 – SOCIEDADE FRATERNITAS DE SBC
Avenida Jardim, 125, Vila Esperança

03/06 – INSTITUTO JÊSUE
Rua dos Pássaros, 129 – Vila São Pedro

04/06 – SEMEA – SEMENTES DO AMANHA
Rua Rosa Inez Bruni Pinchiaro, 393 – Bairro dos Finco

06/06 – INSTITUTO JOSÉ MARIA – PROJETO CARIDADE
Rua Araújo Viana, 23 – Jardim Silvina

DISTRIBUIÇÃO

A Prefeitura informou também que a distribuição de máscaras foi iniciada nos dias 20 e 21 de maio, nos seguintes espaços: Centros Culturais Lázaro Pinto de Azevedo (Taboão), Jácomo Guazzelli (Ferrazópolis) e do Baeta Neves; também na EMAEI Profº Paulo Bugni (Centro); além das bibliotecas Érico Veríssimo (Paulicéia), Monteiro Lobato (Centro) e Machado de Assis (Riacho Grande); na Câmara de Cultura (Centro), Fraterno Associação Assistencial (Alvarenga) e no Teatro Lauro Gomes (Rudge Ramos).

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Yana disse:

    No Areião as pessoas estão precisando! Deveria trazer está idéia para o bairro

Deixe uma resposta