Prefeitura de Santo André realiza cadastro para permitir que pessoas com deficiência circulem sem máscara

Publicado em: 1 de junho de 2020

Cadastro pode ser feito online. Foto: Divulgação / PSA.

Uso é obrigatório na cidade, porém, algumas deficiências dificultam compreensão da importância do acessório, segundo a administração municipal

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Santo André, no ABC Paulista, informou que lançou um cadastro para permitir que pessoas com deficiência circulem sem máscara na cidade. Assim, o município vai disponibilizar uma carteirinha, que autoriza a circulação e entrada em estabelecimentos sem o uso do acessório.

“A utilização de máscaras é obrigatória em Santo André e é considerada essencial no combate ao novo coronavírus. No entanto, pessoas com deficiência, principalmente intelectual, podem ter dificuldade de usar o acessório porque a condição cognitiva impede a compreensão da importância do equipamento”, informou a Prefeitura, em nota.

O cadastro pode ser feito por meio do link https://bit.ly/2TG3daG. De acordo com a Prefeitura, todos os cadastros passam por uma análise, uma vez que é uma grande responsabilidade a circulação sem o uso das máscaras. Por isso, a autorização é dada para os munícipes de Santo André que precisam sair em casos realmente extremos, como tratamentos e consultas médicas.

“Após avaliação feita pela Secretaria da Pessoa com Deficiência, o munícipe receberá uma resposta por e-mail informando o local para retirada da carteirinha, que deverá estar sempre com o responsável pela pessoa com deficiência, caso haja necessidade de sair de casa sem a máscara.”

ORIENTAÇÃO

“Recebemos várias mães que estão com dificuldades no uso de máscaras em seus filhos com deficiência, principalmente os autistas. Queremos reafirmar a importância de usar a máscara e de ficar em casa, estamos orientando as mães que tentem todas as possibilidades para que seus filhos utilizem a proteção, porém sabemos que realmente isso é muito difícil”, afirmou a secretária da Pessoa com Deficiência, Silvia Grecco.

Apesar da nova medida, a orientação da Prefeitura segue a mesma: sair de casa apenas quando for realmente preciso. “Com esta autorização, eles podem sair sem a máscara em momentos realmente necessários, como tratamentos e consultas médicas. Para evitar hostilização e constrangimentos, estamos realizando o cadastro e fazendo a análise de todos os casos”, disse também a secretária.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. MAGALI APARECIDA DE SOUZA disse:

    Irresponsabilidade… Tanto das mães quanto de quem autorizou essa lei!!!!

  2. Jose Filho disse:

    Magali parabens vc foi corajosa e inadimissivel transitar sem máscara mesmo com os problemas tem q arrumar outra solução.

  3. Paulo Roberto Postigo de Oliveira Bittencourt disse:

    Só pode ser piada isso!!! É só no Brasil mesmo. Agradeço em especial ao nosso prefeitinho Paulo Serra pela sua péssima atitude

Deixe uma resposta