Porto Alegre alcança 54 km de ciclovias

Trechos entregues em 2019 e 2020 totalizam 10 quilômetros. Foto: Alex Rocha / Prefeitura de POA

Cidade já aderiu ao uso da bicicleta como meio de transporte, afirma secretário

ALEXANDRE PELEGI

O secretário municipal extraordinário de Mobilidade Urbana, Rodrigo Mata Tortoriello, comemora os resultados do programa de ciclovias de Porto Alegre.

De olho no futuro retorno do ano letivo, após a fase de isolamento social decorrente da pandemia da Covid-19, ele acredita que a ciclovia poderá ser uma opção a mais para os porto alegrenses, uma cidade que já aderiu ao uso da bicicleta como meio de transporte.

A circulação através da mobilidade ativa, além de menos poluente, é cada vez mais frequente em toda a cidade”, afirma Rodrigo.

Porto Alegre finaliza novas ciclovias na avenida Ipiranga, avenida Mauá e, nas próximas semanas, também na avenida Aureliano de Figueiredo Pinto.

Com estas obras, a capital gaúcha alcançará 54 quilômetros de infraestrutura a quem utiliza a bicicleta para se locomover ou se exercitar.

Comunicado da prefeitura descreve as obras realizadas.

Na Ipiranga, foi entregue o último trecho de 1,7 quilômetro de ciclovia, que vai da avenida Salvador França até a Coronel Lucas de Oliveira.

Outro percurso liga a Orla do Guaíba e as universidades e o total de 9.415 metros entre as avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Antônio de Carvalho.

No trecho da avenida Mauá, entre as ruas Sepúlveda e General Portinho, foi construída uma ciclovia bidirecional de 700 metros, no lado esquerdo da via, com urbanismo tático para valorizar o espaço e garantir maior segurança a pedestres e ciclistas.

Na região dos bairros Praia de Belas e Cidade Baixa, está em fase de finalização o novo trecho de 1.300 metros de ciclovia unidirecional, em que as bicicletas trafegam no mesmo sentido do fluxo dos veículos.

Com essa entrega, estará concluído o eixo Erico/Aureliano, que faz a conexão entre as ciclovias já em operação da José de Alencar, Ipiranga, José do Patrocínio e Edvaldo Pereira Paiva, na Orla do Guaíba. O projeto também conta com sinalização tática para maior segurança a todos os usuários, com rampas de acessibilidade, novas travessias e revitalização das já existentes.

A implantação das ciclovias das avenidas Ipiranga e Aureliano de Figueiredo Pinto é uma contrapartida do Shopping Iguatemi, como obrigação legal pela expansão do pólo gerador de tráfego no bairro Passo d’Areia.

A iniciativa integra as ações do MobiliPOA, programa de mobilidade que organiza e disciplina os diferentes modais de transporte e circulação da Capital.

“Priorizamos no nosso governo a construção de ciclovias com recursos de contrapartida ou financiamentos. Assim conseguimos entregar de forma mais ágil os trechos e com menos burocracias”, diz o prefeito Nelson Marchezan Júnior.

Após a entrega de novos trechos de ciclovias, em 2019 e 2020, das avenidas Nilo Peçanha (mil metros), Goethe (500m), Voluntários da Pátria (350m), João Alfredo (650m), Engenheiro Luiz Englert e Paulo Gama (500m), e agora com a finalização da Ipiranga (1.700m), Mauá (700m) e do eixo da Aureliano de Figueiredo Pinto (1.300m), incluído o cruzamento com a Getúlio Vargas (200m), são totalizados 10 quilômetros de infraestrutura cicloviária construída na gestão do prefeito Nelson Marchezan Júnior – sendo 4.400m de janeiro até agora.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta