CPTM completa 28 anos de atividade nesta quinta-feira

Entrega obras de modernização da Estação Jardim Silveira da CPTM O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, entrega obras de modernização da Estação Jardim Silveira da CPTM. Local: Barueri/ SP Data: 22/03/2018 Foto: Governo do Estado de São Paulo

Empresa estatal é responsável pela operação dos trens urbanos em São Paulo

WILLIAN MOREIRA / JESSICA MARQUES

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) completa nesta quinta-feira, 28 de maio de 2020, 28 anos de existência, operando sete linhas de trens urbanos na Região Metropolitana de São Paulo.

Por conta da pandemia de Covid-19, a comemoração está sendo virtual. A CPTM publicou uma imagem nas redes sociais, homenageando os “colaboradores que estão na linha de frente diariamente”.

O texto da companhia também cita “os passageiros que contribuem constantemente com sugestões, reclamações, opiniões, agradecimento e elogios para continuarmos a evoluir e melhorar a cada dia os serviços e o atendimento”.

Ao entrar no Twitter da Companhia, balões virtuais sobem na tela e a imagem dos 28 anos é exibida:

EZHHYvlX0AEuKnK (1)

Em nota, a AEAMESP (Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô) também compartilhou uma homenagem à CPTM. Confira:

ei

BREVE HISTÓRICO

A empresa foi fundada no ano de 1992 resultante de uma cisão da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), que passaram a administração do Governo do Estado de São Paulo, as linhas existentes.

A CPTM nascia então para ser responsável de forma unificada pela gestão e operação do sistema.

Nos dias atuais a companhia possui 271 quilômetros de extensão, com 94 estações e sete linhas.

Neste período a empresa promoveu reformulação no transporte paulista de passageiros, encerrando alguns trajetos como o trem até o Rio de Janeiro, modernizando estações e a frota atual que é quase em sua totalidade, de trens com ar condicionado e maior tecnologia.

Para os próximos meses a companhia irá entregar a nova estação de Francisco Morato na Linha 7-Rubi e segue nos avanços da expansão da Linha 9-Esmeralda que ganharam duas estações (Mendes-Vila Natal e Varginha), além de receber e colocar em operação os novos trens da Linha 13-Jade que foram comprados da China.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Na verdade não houve cisão, foi desmembramento da CBTU, tanto é que ela sobrevive, em outros estados como CBTU-federal. Só o patrimônio foi repassado, em estado de calamidade..houve sim a fusão com a Fepasa..unificando e dando nome de CPTM..E su eternamente grato e orgulhoso de ter colaborado pra isso, lá em 1990

Deixe uma resposta