Cachoeiro de Itapemirim declara licitação de abrigos de ônibus fracassada após rejeitar protótipo de empresa selecionada

Publicado em: 27 de maio de 2020

Protótipo começou a ser instalado pela empresa habilitada em 12 de março, mas foi rejeitado posteriormente. Foto: prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim

Concorrência chegou a definir responsável para construir e instalar 370 unidades no município, entre abrigos e totens

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo, considerou fracassada a concorrência feita em 2019 para construir e instalar 370 abrigos de ônibus no município.

O aviso foi publicado na edição desta quarta-feira, 27 de maio de 2020, no Diário Oficial da União.

Após a fase de habilitação, a proposta comercial da DN Construções foi aprovada pela Comissão de Licitação no dia 02 de dezembro de 2019. Relembre: Cachoeiro do Itapemirim define empresa que fará implantação de 370 abrigos de ônibus

O resultado do julgamento da concorrência pública saiu publicado no Diário Oficial da União no dia 11 de dezembro de 2019.

Em março deste ano, a licitação para construção de novos pontos de ônibus chegou à fase de apresentação do protótipo dos abrigos de passageiros.

No dia 21 de março de 2020, a empresa habilitada no certame começou a instalar o modelo, para que fosse avaliado pela comissão técnica examinadora da Prefeitura.

O objetivo era verificar se todas as especificações exigidas no edital de licitação seriam atendidas – dimensões, materiais utilizados, acabamento e outros elementos técnicos.

É uma avaliação criteriosa, que apontará se a empresa tem ou não expertise para fazer a instalação do modelo de ponto de ônibus que o município quer instalar”, explicou o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Jonei Petri.

Em relatório publicado no dia 04 de maio, a Comissão de Licitação recebeu manifestação da Comissão Técnica desaprovando o protótipo apresentado.

Sem nenhum licitante capacitado a realizar o projeto, a prefeitura decidiu declarar a concorrência fracassada.

cachoeiro_fracasso

O QUE O EDITAL PREVÊ

A vencedora do certame deverá instalar totens voltados à comunicação dos usuários do SMTCI – Sistema Municipal de Transporte Coletivo de Cachoeiro de Itapemirim. Os totens deverão prever pontos para distribuição de sinal de internet wifi.

O valor total estimado da contratação dos serviços é de R$ 5.030.000,00 e compreende o fornecimento e implantação, de 308 Totens e 370 Módulos a serem instalados num total de 308 pontos de ônibus.

Os serviços contratados deverão ser iniciados em até 30 dias contados a partir da assinatura do Contrato e deverão ser concluídos em até 12 meses contados a partir da referida data. O prazo contratual é de 24 meses a contar da data da assinatura.


cachoeiro_desaprova


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeesse é o BARSILei.

    Vejam que coisa loka e sem sentido.

    Contrataram quem ? O funileiro, o açougueiro, o engenheiro químico?

    Homologaram um processo licitatório para depois declarar a licitação fracassada.

    Só tem um fracassado aí na minha opinião.

    Meeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeu Deus!

    Realmente BOM SENSO, nenhuma universidade ensina.

    Deixo uma questão para análise e reflexão de todos.

    Será mesmo que éo COVID-19 que impede o BRASILei de faturar, crescer e desenvolver?

    Sinceramente, eu acho que não, são os jurássicos do poder.

    Certo está Rui Barbosa.

    “Há tantos burros mandando em homens de inteligência, que, às vezes, fico pensando que a burrice é uma ciência”. (Rui Barbosa)

    NADA MUDA NO BARSLei.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta