Voluntários da CPTM produzem máscaras para funcionários a partir de uniformes que seriam descartados

Publicado em: 26 de maio de 2020

Neste primeiro lote serão cerca de 1.100 unidades distribuídas. Foto: Divulgação.

Nesta quarta-feira (27/05) primeiro lote será distribuído aos trabalhadores na Estação Brás

JESSICA MARQUES

Um grupo com cerca de 30 funcionários da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) se voluntariou para produzir máscaras para os colegas a partir de uniformes que seriam descartados.

Conforme informado em nota pela companhia, a primeira doação acontecerá nesta quarta-feira, 27 de maio de 2020, às 8h30 no Brás, a estação mais movimentada do sistema.

As máscaras estão sendo produzidas nas residências dos próprios funcionários. Neste primeiro lote serão cerca de 1.100 unidades, como conta Sarah de Sá Fernandes, assessora executiva da CPTM e uma das responsáveis pelo projeto.

“Estes tecidos são perfeitos para a confecção do utensílio e seriam incinerados, porque o fato das roupas terem o logo da CPTM dificulta o processo de doação”, explicou, em nota.

Com a quantidade de tecido disponível, segundo Sarah, será possível produzir e distribuir até 5 mil máscaras, e a ideia é que todas elas sejam distribuídas a funcionários da CPTM.

A companhia informou ainda que todos os funcionários da CPTM já receberam máscaras de proteção, todos têm álcool em gel à disposição e os colaboradores que fazem parte do grupo de risco já estão afastados deste o início da quarentena.

Relembre: Covid-19: CPTM tem 20% de funcionários afastados, diz presidente da companhia

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta