Isolamento social foi de 51% na capital nesta quarta (20), primeiro dia de feriado

Publicado em: 21 de maio de 2020

Parte da rua Barão de Duprat, no centro da cidade de São Paulo, fechada nesta quarta-feira (20)

Maior parte das cidades não seguiu antecipação de feriados que Bruno Covas fez na capital

ADAMO BAZANI

O isolamento social no Estado de São Paulo foi de 49%  na quarta-feira, 20 de maio de 2020.

O índice foi divulgado nesta quinta-feira (21) pelo Governo do Estado de São Paulo e faz parte do sistema de monitoramento por celulares em parceria com as empresas de telefonia móvel.

Na capital, foi de 51%.

Para tentar aumentar os índices de isolamento e reduzir o ritmo do avanço da Covid-19, o prefeito da capital paulista, Bruno Covas, antecipou o feriado Corpus Christi (11 de junho) para quarta-feira (20 de maio) e o do Dia da Consciência Negra (20 de novembro) para quinta-feira (21 de maio) com ponto facultativo na sexta-feira (22 de maio).

A maior parte das cidades da Grande São Paulo, interior e litoral não seguiu a capital paulista e decretou feriado apenas para sexta-feira ou mesmo em nenhum dia.

O Comitê de Combate à Covid-19 do governo do Governo do Estado de São Paulo, formado por especialistas, considera como aceitáveis índices de isolamento superiores a 55% e, ideias, acima de 70%.

ESTRADAS:

O secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, disse em entrevista coletiva no início da tarde desta quinta-feira, 21 de maio de 2020, ao lado do governador João Doria, que foram criados 22 apoios às barreiras sanitárias em rodovias para o litoral e interior para que as pessoas se isolem e não viagem no feriado prolongado.

Vinholi reforçou dado já divulgado pela Artesp, agência de transporte do Estado de São Paulo, de que houve queda de 35% no fluxo do sistema Anchieta-Imigrantes e outros percentuais de redução nas demais rodovias.

Desceram ao litoral, 31.905 veículos contra 49.294 que utilizaram o sistema na quarta-feira da semana passada. Foram 17.389 veículos leves a menos, de acordo com levantamento preliminar da agência.

Segundo o levantamento preliminar, houve queda de movimentação em outras rodovias também

– Sistema Anhanguera/Bandeirantes – queda de 4,2% (de 95.704 veículos para 91.679)

– Sistema Castello Branco/Raposo Tavares – queda de 6,1% (de 88.985 veículos para 83.520)

– Rodoanel Mário Covas – queda de 4,3% (de 95.551 veículos para 91.458)

REUNIÃO COM BOLSONARO

Doria considerou positiva reunião entre o presidente Jair Bolsonaro, 25 dos 27 governadores, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, além de ministros.

O governador falou que a primeira parcela dos R$ 60 bilhões para ações da Saúde dos estados deve ser depositada em 30 de maio

NOVOS LEITOS:

Começou a funcionar nesta quinta-feira, 21, o quarto hospital de campanha na cidade de São Paulo que fica em Heliópolis, na zona Sul, com 200 novos leitos.

O governador disse que teve uma conversa com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que garantiu a habilitação de 1800 leitos da UTI a partir da próxima terça-feira, 26 de maio de 2020, e além dos 300 respiradores, outros 300 serão liberados pelo Governo Federal.

O secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, disse que São Paulo possui 73.739 casos de Covid-19, com crescimento de 4.080 casos (+6%) nas últimas 24 horas. O número de mortes no Estado é de 5558, com 195 novos registros nas últimas 24 horas, crescimento de 4% até o início da tarde desta quinta-feira, 21 de maio de 2020.

Em São Paulo, neste momento, são 4224 pessoas internadas em UTI e 6467 em enfermarias.

O coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que os 1800 novos leitos habilitados a partir da semana que vem,  vai significar 45% de ampliação da capacidade atual.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta