SPTrans analisa carroceria Mascarello de ônibus elétrico para homologação pelo padrão da cidade

Publicado em: 19 de maio de 2020

Veículo foi testado em Cascavel. Foto: Divulgação Mascarello

Já circulam na capital paulista sobre chassis BYD, modelos de carrocerias Marcopolo e Caio. Crise da Covid-19 flexibilizou regras para renovação de frota

ADAMO BAZANI

A SPTrans – São Paulo Transporte, que gerencia o sistema de ônibus da capital paulista, em resposta aos questionamentos do Diário do Transporte confirmou que a carroceria de um modelo da Mascarello para chassis de propulsão elétrica ainda está sendo analisada para eventual permissão ou não para circular nas linhas municipais.

“A SPTrans informa que está em fase de análise da carroceria do ônibus elétrico em desenvolvimento pela Mascarello”. – diz a resposta que não trouxe a previsão para o processo ser concluído.

Sendo assim, ainda não houve a homologação de acordo com o chamado “Padrão SPTrans” que reúne uma série de normas que devem ser aplicadas nas carrocerias, como resistência, itens de segurança e acessibilidade, disposição de bancos e balaústres, largura de corredor e visualização dos letreiros, entre outros.

A carroceria foi fixada num chassi da chinesa BYD, produzido na planta de Campinas, no interior de São Paulo.

Com os novos contratos assinados em 06 de setembro de 2019 e com a nova versão do artigo da Lei de Mudanças Climáticas sobre frota, é exigida a troca gradativa dos ônibus por modelos menos poluentes, que não precisam ser necessariamente elétricos, mas, para as metas de zerar emissões de gás carbônico a partir de 2037, somente esta tecnologia terá condições de atendimento.

Entretanto, por causa da crise gerada pelo avanço da Covid-19, a obrigatoriedade de troca de renovação da frota de ônibus passou por mudanças. Como mostrou o Diário do Transporte, em 25 de março de 2020, ficou vedada a inclusão de novos veículos no Sistema de Transporte Coletivo Público de Passageiros durante a situação de emergência. Foi aberta a possibilidade de se trocar apenas os ônibus que chegaram à idade máxima permitida, mas de forma facultativa. Por causa da paralisação parcial da frota, das indústrias de ônibus que concederam férias coletivas e da queda de arrecadação do sistema, a idade média dos ônibus na cidade foi elevada dos atuais cinco anos previstos em contrato para sete anos até 30 de abril de 2022.

Relembre e veja a tabela:

https://diariodotransporte.com.br/2020/03/25/obrigatoriedade-de-novos-onibus-em-sao-paulo-multas-as-viacoes-e-forma-de-remuneracao-passaram-por-alteracoes-por-causa-de-periodo-de-emergencia-do-coronavirus/

No sistema de ônibus da cidade de São Paulo existem já em operação comercial pela empresa Transwolff, da zona Sul, dois modelos de carrocerias sobre chassis da BYD, um da Marcopolo e outro da Caio.

A reportagem procurou a Mascarello na sexta-feira, 14, que não concedeu nenhuma informação sobre o ônibus para a capital paulista. Nesta terça-feira, 19 de maio, após a publicação da matéria, a encarroçadora informou ao Diário do Transporte que aguarda a homologação do sistema de ar-condicionado.

Leia a Nota na íntegra:

A engenharia da SPTrans já procedeu a inspeção de validação do cabeça de série, tendo aprovado o carro. O veículo agora encontra-se na fase de homologação de eficiência do sistema de ar-condicionado, o que deve ser concluído nos próximos dias, onde vai se fazer a homologação final, pela SPTrans, do modelo Mascarello Gran Metro versão SPTrans Low Entry“.

A reportagem noticiou em 11 de março de 2020 que a Mascarello juntamente com a BYD anunciaram o início dos testes do modelo em Cascavel, no Paraná, e que a intenção é levar o protótipo para outras cidades.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/03/11/mascarello-realiza-testes-de-onibus-eletrico-em-parceria-com-a-byd/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Parabéns Mascarello, ficou lindão, mas podia ter uma pintura mais elaborada e chamativa.

    Eita burrocracia, a fiscalizadora ter de homologar um buzão de uma indústria já estabelecida.

    Ilógico.

    NADA MUDA NO BARSILei.

    SAÚDE A TODOS!

    Att,

    Paulo Gil

  2. Edilson Souza Soares disse:

    Ônibus coletivos da Mascarello a carroceria externa até bonita, interno os acabamentos inclusive com bancos são de 3° péssimo, feia de mais, visor de informações parada parece caixote.

  3. Cláudio Martins de Amorim disse:

    Questões de intere$$e, imagina só, as duas maiores encarroçadoras do país ja estão com seus carros aprovados pela sptrans ,a mascrello pequena no.meio da Marcopolo enorme e a Caio que é pertencente ao maior grupo que inclui grupo Ruas e a fortíssima busscar,vc acha que vão deixar a pequena crescer ?

  4. Aloísio dos Santos Oliveira disse:

    19/05/20
    Boa Tarde, Aloisio.
    Sou motorista profissional de ônibus aqui no Rio de Janeiro.
    Ai lindão mesmo o mascarello elétrico.
    E quando teremos um mascarello elétrico aqui no Rio?
    A BYD também que ter um busscar p/teste.depois da ipedemia no RJ.
    E também BRT elétrico da BYD aqui.

    Sem Mais: 21- 9.7434:9128
    Aloisio. santos201565@gmail.com
    Cite com a minha experiência 45 em ônibus

  5. Aloísio dos Santos Oliveira disse:

    19/05/20 Boa Tarde.
    Aloisio Santos Oliveira.

    Quando virou de 19 p/20 estava confiante porque teriamos a feira do ônibus em 2020
    Já que em 2018 não tivemos.
    Agora o covid – 19 deve tirar nossa feira aqui no Rio Centro.
    Espero que eu esteja com saúde p/ ver a de 2022 se tiver também.

    Sem mais: Aloisio

  6. Adriano Marcos de Arruda disse:

    Assim como o DENATRAN não homologou o Gemini da Thamco primeiro ônibus double-decker do Brasil,e logo depois homologou o Paradiso da Marcopolo vemos agora essa “burocracia” como conveniente para atravancar o desenvolvimento de uma indústria de carrocerias.(cheirinho de sujeira)

  7. Thalys Raphael disse:

    Então deixa eu ver si entendi,por conta d crise,as empresas d ônibus d são paulo estão querendo adquirir carroceria diferenciada mais em conta,no meu entender estão diminuindo as demais outras marcas d carroceria achando q só existe caio/marcopolo,agora o modelo BYD sobre a carroceria Mascarello grametro ficou muito mais bonito e elegante.

  8. Herbet Soares Silva Roncati disse:

    A Mascarello tem homologação na SPTRANS apenas dos GranVias normais com motor dianteiro. GranMetro é a primeira vez que alguém compra e por isso a versão (3 portas piso baixo, no caso) precisa ser homologada. O mesmo seria necessário caso alguma empresa comprasse uma versão dele em 4 portas (2 de cada lado) O manual http:aspx.wordpress.//www.sptrans.com.br/concessionarios/manual-de-identidade-visual-dos-veiculos.aspex.index.wordpress/

Deixe uma resposta