Fiscalização no Mato Grosso do Sul coíbe transporte clandestino

Publicado em: 19 de maio de 2020

Foto: Agepan

Além de autuações ao transporte irregular, ocorrem a orientação quanto às medidas sanitárias na prevenção ao coronavírus

WILLIAN MOREIRA

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) intensificou na última semana de maio a fiscalização ao transporte para evitar irregularidades e verificar se as medidas sanitárias para evitar a propagação do coronavírus estão sendo cumpridas.

Entre os dias 11 e 16 de maio, foram realizadas operações na região da Sidrolândia, Terrenos, Dourados e Três Lagoas com apoio da Polícia Rodoviária Estadual, com abordagem de veículos particulares, ônibus, táxis e micro-ônibus.

Nas abordagens aos veículos de transportes era verificado se a higienização dos veículos estava correta e, principalmente, se havia a autorização para o transporte, seguindo as determinações do estado quanto à segurança.

Desde o começo de maio, um ofício da Agepan determina que no transporte deve haver um limite máximo de ocupação para evitar aglomerações e manter uma distância mínima entre os passageiros, adotadas principalmente por ônibus e vans.

Em alguns veículos a fiscalização constatou a irregularidade de transporte acima da capacidade máxima no período atual da pandemia. Foi informado aos motoristas abordados a orientação de que seja disponibilizado assento para todos, que não seja excedido o limite máximo, ficando passíveis de multa em futura reincidência.

Um veículo que vinha de Itamarati-MS, foi abordado por estar transportando 16 passageiros, e foi autuado por transportar as pessoas sem emitir os bilhetes de viagem corretamente. Na mesma região, um micro-ônibus foi parado e autuado por transportar cinco passageiros de maneira sem autorização.

Na BR-158 perto de Brasilândia dois ônibus receberam advertência e outro foi autuado por não portar as Licenças de Fretamento, documento obrigatório para os prestadores desta modalidade de transporte.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta