Transporte público tem aumento da demanda após uma semana do rodízio em São Paulo

Publicado em: 16 de maio de 2020

Estação Brás da Linha 3-Vermelha do Metrô neste sábado (16). Foto: Diário do Transporte

Em entrevista à Rádio Bandeirantes nesse sábado, 16, o secretário Alexandre Baldy divulgou os dados após os cinco dias úteis da nova medida no transito da capital

WILLIAN MOREIRA

O Secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em entrevista à Rádio Bandeirantes no começo da tarde desse sábado, 16 de maio de 2020, divulgou um balanço do movimento de passageiros no transporte público de São Paulo e cidades da região Metropolitana.

Na CPTM, nestes cinco primeiros dias, houve um aumento de 12% de passageiros em relação à semana anterior à implementação do rodízio mais rígido.

Já no Metrô, somando as 3 linhas administradas pelo Estado (Linha 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha), e as linhas concedidas à iniciativa privada (Linha 4-Amarela – ViaQuatro e Linha 5-Lilás – ViaMobilidade), o crescimento da demanda foi em média 8%.

Os ônibus da EMTU, por sua vez, tiveram na segunda-feira (11), 16% mais pessoas transportadas, saltando de 490 mil para 570 mil passageiros. No restante da semana a média de crescimento foi de 11,3%.

Ao ser questionado sobre a medida do rodízio mais rigoroso e a possibilidade de alterações, o secretário disse ser uma ação da Prefeitura e não cabe ao Governo do Estado se manifestar sobre o assunto. Mas ele disse que a gestão de Bruno Covas fará mudanças se necessário.

Sobre a possibilidade de lotação nos sistemas de transporte, com um aumento ainda maior no fluxo de passageiros, Alexandre Baldy disse que a Secretaria de Transportes vai se preparar para colocar mais trens e ônibus em operação na medida da disponibilidade.

“Vamos nos preparar para a próxima semana.”

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta