Tocantins terá “lockdown” em 33 cidades

Publicado em: 15 de maio de 2020

Ônibus em Palmas. Polícia Militar poderá entrar em veículos

Medida vai ter validade por sete dias e afeta transportes

ADAMO BAZANI

A partir das 18h deste sábado, 16 de maio de 2020, o Estado d e Tocantins terá 33 cidades em “lockdown” por sete dias com a suspensão total das atividades não essenciais.

O anúncio foi feito no início da noite desta sexta-feira, 15, pelo governador Mauro Carlesse por causa, segundo nota do próprio governo, do “crescimento vertiginoso” de casos da Covid-19 do Estado

As cidades são: Aguiarnópolis; Ananás; Angico; Aragominas; Araguaína; Araguatins; Augustinópolis; Axixá do Tocantins; Buriti do Tocantins; Cachoeirinha; Cariri do Tocantins; Carrasco Bonito; Colinas do Tocantins; Darcinópolis; Esperantina; Guaraí; Itaguatins; Luzinópolis;  Maurilândia do Tocantins;  Nazaré; Nova Olinda; Palmeiras do Tocantins; Praia Norte; Riachinho;  Sampaio; Santa Terezinha do Tocantins; São Bento do Tocantins; São Miguel do Tocantins; São Sebastião do Tocantins; Sítio Novo do Tocantins;   Tocantinópolis; Wanderlândia;  Xambioá.

O “lockdown” vai interferir nos transportes e na circulação de pessoas.

“Fica proibida a circulação de pessoas nos respectivos municípios, exceto para serviços essenciais, com a apresentação de documento de identificação oficial com foto, sendo obrigatório o uso de máscara de proteção facial; deslocamento a hospitais, supermercados, farmácias ou estabelecimentos cujas atividades se enquadrem como essenciais; comparecimento ao trabalho, desde que no local sejam realizadas atividades consideradas essenciais” – explica a nota.

A Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e a Secretaria Estadual de Segurança Pública vão agir para o cumprimento do decreto.

O governo proibiu também a realização de visitas ou reuniões, públicas ou privadas, inclusive de pessoas da mesma família que não moram na mesma residência, independentemente do número de pessoas, além da realização de atividades religiosas presenciais.

“Essa medida foi discutida, analisada e anunciada com o respaldo de todos”, destacou o Governador Carlesse, lembrando que é uma decisão dura, mas necessária para conter a situação crescente de contaminação no Tocantins e nas localidades atingidas pelo isolamento geral e evitar o colapso da rede hospitalar, segundo a nota.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta