Teresina tem greve de rodoviários nesta sexta, 15

Publicado em: 15 de maio de 2020

Ônibus da Viação Santana, em Teresina. Foto: Felipe Rodrigues

Greve de motoristas e cobradores complica o transporte na capital do Piauí em dia de feriado antecipado

ALEXANDRE PELEGI

Com somente 30% da frota do transporte público circulando em Teresina, uma greve de motoristas e cobradores atrapalha a vida dos moradores da capital piauiense nesta sexta-feira, 15 de maio de 2020. Hoje é feriado no estado, o Dia do Piauí, que foi antecipado de 19 de outubro devido à pandemia da Covid-19.

Como mostrou o Diário do Transporte, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresa de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro-PI), Fernando Feijão, em publicação nas redes sociais, havia comunicado nesta semana a paralisação de todo o transporte coletivo em Teresina, a partir da zero hora de hoje.

A entidade alega a ausência de pagamentos de boa parte dos funcionários desde março, condições de trabalho ruim na garagem e que a empresa estaria forçando o pedido de demissão dos trabalhadores com o pagamento dos direitos parcelado em 10 vezes e somente após o fim da pandemia do coronavírus, inclusive a abertura de mão por parte do funcionário, de receber a multa rescisória.

O presidente Fernando Feijão também mencionou dos 374 cobradores, 611 motoristas e funcionários da manutenção, somente uma pequena parte deste grupo começou a receber os salários atrasados, mesmo após denúncia ao Ministério Público do Estado (MP) e ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Em nota encaminhada ao Diário do Transporte, O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina (SETUT) se manifestou sobre a situação:

Posicionamento – SETUT

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina (SETUT), em virtude do ofício recebido do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviários no Estado do Piauí (SINTETRO), informando realização de greve da categoria a ser iniciada às 00:00 do dia 15/05/2020, vem, por meio desta nota, lamentar a adoção de tal medida no momento porque passa o mundo, o Brasil, o Piauí e em especial Teresina, decorrente da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O SETUT também se solidariza com a população de Teresina, em especial os trabalhadores em serviços essenciais, principalmente os da área de saúde, pelo prejuízo que lhe causará o movimento grevista iniciado pelos trabalhadores do setor de transportes urbanos desta capital. 

A Superintendência Municipal de Trânsito (Strans) de Teresina informou que cadastrou  ônibus e vans para atendimento aos usuários, garantindo assim a operação mínima do transporte público durante a greve.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta