Acordo em Petrópolis evita paralisação do transporte público

Publicado em: 15 de maio de 2020

Ônibus da Pedro Ita. Empresas alegam que vivem em desequilíbrio econômico-financeiro devido à pandemia de coronavírus

Trabalhadores das empresas Petro Ita e Cascatinha haviam entrado em estado de greve devido a atrasos de salários e benefício

ALEXANDRE PELEGI

Os rodoviários das empresas de ônibus Petro Ita e Cascatinha, de Petrópolis, Rio de Janeiro, fecharam acordo e suspenderam a paralisação marcada para esta sexta-feira, 15 de maio de 2020.

Na terça-feira, 12, a categoria havia decretado estado de greve devido aos atrasos de salários e benefícios.

Com intermediação do Sindicato dos Rodoviários, o acordo com as duas empresas foi fechado na tarde desta quarta-feira, 13.

Pelo acordo, os trabalhadores das empresas receberão o salário do mês de abril, além de férias e outros benefícios. Os depósitos começaram na própria quarta-feira, e se encerraram ontem, 14 de maio.

As empresas Petro Ita e Cascatinha divulgaram em nota que todos os vencimentos já acordados estão quitados. “As empresas continuam se esforçando ao máximo para buscar alternativas para garantir a operação e o pagamento dos colaboradores”, conclui o comunicado.

O Setranspetro, que reúne as empresas de transporte que prestam serviços em Petrópolis, alegam que o setor vive uma crise sem precedentes, com queda superior a 70% na arrecadação.

Sem redução proporcional dos custos, o setor sobrevive num cenário de desequilíbrio econômico-financeiro.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta