Câmeras da CET do Rio de Janeiro vão monitorar distanciamento social entre as pessoas

Publicado em: 12 de maio de 2020

Luz vermelha vai indicar alto risco; Foto: Divulgação.

Sistema de monitoramento por vídeo vai acionar Disk-Aglomeração quando proximidade for de alto risco

JESSICA MARQUES

A Prefeitura do Rio de Janeiro informou nesta terça-feira, 12 de maio de 2020, que as câmeras de monitoramento de tráfego da CETRio serão utilizadas em um sistema para verificar o distanciamento entre as pessoas na rua. O objetivo é evitar a proliferação do novo coronavírus.

Desta forma, a partir desta quarta-feira, 13, as 489 câmeras da Companhia, que normalmente monitoram o trânsito da cidade, contarão com um detector de aglomerações.

“Trata-se de um software conectado ao sistema de câmeras do Centro de Operações (COR) que permitirá identificar grupos de pessoas que estejam formando aglomerações. De acordo com a distância entre as pessoas, o software dispara luzes na tela do sistema, indicando o risco que aquele distanciamento representa”, detalhou a Prefeitura.

49886334093_a2b239ec29_c

“A luz verde indica baixo risco e acende onde há uma distância mínima de 1,5m entre as pessoas. A laranja, risco médio, para uma distância entre 1,5m e 0,75m. E vermelha, que representa alto risco, alerta quando há pessoas com uma distância abaixo de 0,75m entre elas”, explicou também a administração municipal.

Assim, quando o sistema registrar a luz vermelha, o Disk-Aglomeração da Secretaria municipal de Ordem Pública (Seop) será acionado.

RESTRIÇÕES

Além disso, a partir desta terça-feira, 12, a Prefeitura começou a aplicar restrições para a circulação em centros comerciais de três dos dez bairros com altos índices de aglomeração.

Relembre: Niterói e São Gonçalo iniciam lockdown e bloqueios são ampliados na cidade do Rio de Janeiro

São elas: a região do Largo do Verdun, no Grajaú; a Avenida Edgard Romero (trecho entre a descida do viaduto Negrão de Lima até a altura da Escola Municipal Carmela Dutra), em Madureira; e na Rua Felipe Cardoso (altura do Terminal Alvorada do BRT), em Santa Cruz.

Nestas áreas, que ficarão isoladas por grades até a próxima sexta-feira (18/05), o acesso da população será restrito a funcionários e clientes de mercados, farmácias e agências bancárias e também não poderá haver a circulação de veículos particulares de não moradores. Ao todo, mais de cem guardas municipais e dez viaturas, além da Polícia Militar, cuidarão 24 horas por dia das barreiras”, explicou a Prefeitura.

Por sua vez, na orla, entre as praias do Leme ao do Pontal, o Rio Rotativo será suspenso e o estacionamento terá fiscalização 24h de dez equipes da Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques da Seop. As vagas do trecho serão permitidas apenas para residentes da região.

“No planejamento da Seop, o bloqueio chegará, gradativamente, às áreas de outros sete bairros: Jacarepaguá, Guaratiba, Realengo, Méier, Tijuca, Pavuna e Cascadura, ao longo desta semana.”

O prefeito Marcelo Crivella anunciou ainda o bloqueio ao acesso dos estacionamentos de veículos particulares na orla marítima da Cidade, entre as praias do Leme e a do Pontão, exceto para os veículos de proprietários que residam nas proximidades. A medida valerá também até 18 de maio.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta