Prefeitura de São Paulo precisou usar 460 dos 600 ônibus dos bolsões em primeiro dia de rodízio. Demanda dos trilhos subiu e da EMTU foi maior que o esperado

Publicado em: 11 de maio de 2020

Segundo secretário de transportes da cidade de São Paulo, rodízio poderia ter dado impacto maior

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

A prefeitura de São Paulo precisou acionar 460 dos 600 ônibus dos bolsões para dar conta da demanda maior devido ao rodízio de veículos mais rigoroso que entrou em vigor nesta segunda-feira, 11 de maio de 2020.

Além destes ônibus, foram colocados em circulação mil coletivos diretamente.

Segundo secretário de transportes da cidade de São Paulo, Edson Caram, rodízio poderia ter dado impacto maior e ainda há muita gente circulando.

Já o secretário dos transportes metropolitanos, Alexandre Baldy, disse à Globo também, que houve um aumento de cerca de 12% de passageiros no pico da manhã no Metrô.

Na CPTM, o crescimento da demanda foi um pouco acima de 15%

Na EMTU, o aumento foi maior que o esperado, principalmente na região do Capão e foi necessário colocar mais ônibus.

A linha 4-Amarela  e Linha 5-Lilás do Metrô tiveram aumento também.

A frota de trens em todo o sistema de trilhos de São Paulo foi ampliada em cerca de 20%

O Diário do Transporte recebeu mensagens de pessoas que relataram ônibus lotados durante a manhã.

“Já estou imaginando a volta hoje, pois vi os ônibus e pontos lotados na Avenida. Ragueb Choffi”, disse o leitor Leandro, em uma das mensagens.

Na entrevista, Baldy se queixou novamente do fato de o Estado não ter sido avisado pela prefeitura sobre o rodízio, com o questionamento da emissora.

“Pedimos que a próxima vez o Caram avise para que possamos trabalhar em conjunto” – disse Baldy.

“Governador e prefeito conversam várias vezes ao dia. O que houve foi um adiantamento do anúncio de forma inesperada. Nesse ponto acabei correndo demais com as coisas e passei por cima, não que passei por cima, mas deixei de avisar o Baldy neste sentido.” – tentou justificar Caram.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Luis Carlos da Silva disse:

    Chegou o momento de investigar essas pessoas que insistem em permanecer circulando pelas ruas e consequentemente punir com multa no caso de pura desobediência.

  2. Na região do alto Tietê não teve nenhuma alteração, só mesmo na quantidades de passageiros, cadê o secretário do transporte público estadual, acorda secretário

  3. Vinicius disse:

    tem mt gente que precisa se virar para ganhar seu ganha pão… se vc pode e tem condições de ficar em casa e manter, ótimo, não fale besteiras se não sabe a situação da grande maioria da população em SP

Deixe uma resposta