Natal (RN) tem protesto de motoristas de ônibus

Publicado em: 11 de maio de 2020

Categoria fez paralisação na última segunda, 04. Foto: Marcel Cortês / Tribuna do Norte

Trabalhadores de duas empresas paralisaram os serviços na manhã desta segunda, 11, reivindicando correção salarial, manutenção do plano de saúde e pagamento do vale-alimentação

ALEXANDRE PELEGI

Motoristas e demais funcionários das empresas Reunidas e Santa Maria, em Natal (RN), realizam nova paralisação na manhã desta segunda-feira, 11 de maio de 2020.

O protesto da categoria ocorre em três pontos da capital potiguar, e os rodoviários aguardam reunião com prefeito de Natal e empresários do setor de transporte para negociar.

Os ônibus começaram a parar a partir das 6h

Como mostrou o Diário do Transporte, a categoria fez uma paralisação no sábado, 09. O protesto começou por volta das 9h30.

Relembre: Reunidas e Santa Maria param por causa de não pagamento de plano de saúde

De acordo com o sindicato da categoria, o protesto teve como motivo o corte do plano de saúde dos trabalhadores.

Os rodoviários das duas empresas, na verdade, têm uma pauta de reivindicações mais ampla, que inclui além do benefício do plano de saúde, a manutenção do pagamento do vale-alimentação, além de correção salarial conforme definido na negociação da data-base.

O Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do RN (Sintro) coordena a manifestação.

Além de sábado, os motoristas já haviam protestado para reivindicar as mesmas pautas na segunda, 4, e na sexta-feira, 8.

Representantes do Sintro afirmam que a paralisação não tem hora para acabar.

A entidade afirma que o prefeito de Natal, Álvaro Dias, se comprometeu em receber os representantes do Sintro, o que não ocorreu. Ele os havia recebido na última segunda, 04, após a categoria bloquear o trânsito em pontos da capital.

A posição Sintro é, em caso de não haver reunião com o prefeito até amanhã, convocar uma paralisação total na quarta-feira, 13, com os ônibus de todas as empresas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta