Motoristas de ônibus fazem greve em Ribeirão Preto (SP) e Prefeitura quer antecipar R$ 4,5 milhões às empresas

Publicado em: 11 de maio de 2020

Coletivos não saíram das garagens nesta segunda-feira. Foto: Reprodução/EPTV.

Rodoviários estão de braços cruzados desde a manhã desta segunda-feira

JESSICA MARQUES

Os ônibus municipais de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, não circulam desde o início da manhã desta segunda-feira, 11 de maio de 2020. Os motoristas estão em greve por tempo indeterminado.

Os rodoviários alegam que duas empresas do Consórcio PróUrbano não pagaram os salários referentes a abril. Por esse motivo, segundo o sindicato da categoria, os trabalhadores só vão retomar a operação dos ônibus após os pagamentos serem efetuados.

O Seeturp (Sindicato dos Empregados em Empresas de Transporte Urbano e Suburbano de Passageiros) informou que o prazo para o pagamento venceu no dia 07 de maio, última quinta-feira.

Em nota à mídia local, a Prefeitura informou que aguarda a aprovação de um Projeto de Lei que prevê antecipação de crédito às empresas do Consórcio PróUrbano. Isso significaria um repasse de R$ 4,5 milhões às operadoras. Por sua vez, o Consórcio PróUrbano alega que o número de passageiros diminuiu 70% por causa da pandemia.

Em nota, a Prefeitura informou que a Transerp (Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto) “notificou o consórcio PróUrbano para que tome as providências necessárias a fim de retomar o serviço do transporte coletivo urbano no município”.

A administração municipal também informou que a frota foi recolhida totalmente às garagens por volta das 17h25 e que não há previsão de retorno da operação nesta terça-feira, 12.

Confira o projeto que prevê o repasse, na íntegra:

2020511727910-projeto-onibus-12020511727910-projeto-onibus-22020511727910-projeto-onibus-32020511727910-projeto-onibus-42020511727910-projeto-onibus-52020511727910-projeto-onibus-62020511727910-projeto-onibus-7

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta