Teresina estuda implantar rodízio de veículos para desestimular deslocamentos

Publicado em: 9 de maio de 2020

Ônibus em Teresina somente para quem trabalha em serviço essencial

Transporte coletivo está restrito a trabalhadores de serviços essenciais

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Teresina (PI) considera implantar um rodízio de veículos para desestimular deslocamentos desnecessários em época de avanço da pandemia do novo coronavírus.

O número de pessoas nas ruas, mesmo com parte do comércio fechada, funcionando apenas estabelecimentos essenciais como supermercados e farmácias, tem crescido.

O transporte coletivo nesta semana passou a ser restrito apenas para trabalhadores de serviços essenciais mediante comprovação de crachá ou declaração profissional.

Neste sábado, 09 de maio de 2020, o prefeito Firmino Filho fez vistorias nas ruas do centro e se espantou com a quantidade de pessoas. Segundo Firmino Filho, a quantidade de pessoas indica que muitos estabelecimentos comerciais que deveriam estar fechados, estejam funcionando de forma clandestina.

As fiscalizações devem ser intensificadas.

O rodízio deve envolver carros e motos, inicialmente em ruas da região central.

Em uma rede social, o prefeito disse ainda que editou um decreto que obriga que

estabelecimentos comerciais, industriais, de prestação de serviços, órgãos e instituições públicas que possuam a partir de 31 trabalhadores passem a realizar obrigatoriamente o teste em todos os colaboradores.

Com o aumento considerável do número de casos de Covid-19 em Teresina e a perspectiva de aumentar ainda mais nos próximos dias devido à queda brusca da nossa taxa de isolamento, estamos editando novos decretos.

Um dos mais importantes é o que obriga que

estabelecimentos comerciais, industriais, de prestação de serviços, órgãos e instituições públicas que possuam a partir de 31 trabalhadores passem a realizar obrigatoriamente o teste em todos os colaboradores.

Apesar de não ser obrigatório, recomendamos que os que possuem um quadro de até 31 pessoas, também realizem o teste. Até para dar mais tranquilidade aos funcionários e clientes.

Além dos testes, deverão fazer, no mínimo a cada três dias, o preenchimento de formulário de avaliação quanto ao estado de saúde dos seus trabalhadores no site público (http://testecovid19.fms.pmt.pi.gov.br).

Os estabelecimentos públicos e privados terão o prazo de 15 dias para cumprir o decreto. Em caso de descumprimento, ficarão sujeitos à interdição total das atividades e cassação de alvará de localização e funcionamento.

Já aqueles que estejam com funcionamento suspenso em razão do Decreto Nº 19.548, quando da eventual autorização do retorno das atividades, só poderão fazê-lo após a realização dos testes de diagnóstico nos seus colaboradores.

No dia em que o Brasil chega a triste marca de 10 mil mortos por Covid-19, além de lamentar e estender nossa solidariedade às famílias, precisamos reforçar nosso compromisso com a vida. É isso que estamos fazendo.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta