Chile endurece combate à Covid-19 e inicia quarentena total por uma semana

Publicado em: 9 de maio de 2020

Foto : Andres Perez

Medidas de confinamento obrigatório se dão diante do aumento de casos na região metropolitana de Santiago

ALEXANDRE PELEGI

As autoridades chilenas decidiram endurecer no combate à disseminação do coronavírus no país.

Após o aumento de casos no país, que até quarta-feira, 06 de maio de 2020, alcançava 23 mil infectados, o governo decidiu decretar um confinamento obrigatório com duração de uma semana, iniciado na noite desta sexta-feira, 08 de maio.

A região metropolitana de Santiago do Chile, que concentra mais de 2/3 da população, será a grande afetada pela medida, que mexerá com a vida de 4,8 milhões de pessoas. Na região, estão concentrados 80% dos casos de Covid-19.

O confinamento obrigatório é a medida mais dura até aqui determinada pelas autoridades sanitárias chilenas.

Com o confinamento, as cidades param. Estão proibidos os deslocamentos para o trabalho, assim como quaisquer atividades em locais públicos.

A única forma de sair de casa é mediante a apresentação de licenças temporárias individuais, como salvo conduto para o trabalho, no caso de atividades essenciais.

O país, com 18,7 milhões de habitantes, registra até o momento 25.972 casos confirmados da doença e 294 óbitos. Com 13 cidades já sob o regime de quarentena, a partir este sábado, 09 de maio, a lista subirá para 25 localidades da região metropolitana.

O ministro da Saúde chileno, Jaime Mañalich, apelou para o povo chileno, solicitando colaboração. “Um sincero agradecimento aos cidadãos das localidades que entenderam e participaram, endossando o chamado para cuidar de nós mesmos. Pedimos que o mesmo aconteça na Grande Santiago, porque é essencial que o número de casos na cidade diminua rapidamente. A única maneira de fazer isso é com as medidas que indicamos, por mais dolorosas que sejam, e pedimos que entendam que estamos todos juntos nisso, prefeitos, governo, parlamentares e cidadãos“, afirmou.

Segundo Mañalich, o Chile é um dos países da América Latina que mais faz testes de PCR (com amostras coletadas na faringe) por número de habitantes, com 255.961 testes feitos até o momento. Isso permitiu ao país, até aqui, um baixo grau de letalidade.

Para o cumprimento da medida de isolamento, o governo erigirá barreiras sanitárias nos acessos entre a região metropolitana e as cidades de Valparaíso e Viña del Mar, deixando o controle de fluxo de pessoas para as Forças Armadas.

Além do uso obrigatório de máscaras, o governo chileno determinou a pintura de linhas demarcatórias no chão de comércios e lojas, com um metro de distância, além da presença de guardas para controlar e organizar a entrada de clientes dos estabelecimentos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta